Setor da Construção muda o perfil dos seus trabalhadores e visa erradicar o analfabetismo

No dia 8 de setembro comemorou-se o Dia Internacional da Alfabetização, e um dos setores de maior índice de analfabetismo é o da construção civil. Buscando mudar esse quadro, empresários e entidades ligadas ao segmento se uniram em todos os estados do Brasil para oferecer programas de alfabetização e aperfeiçoamento educacional como forma de reduzir esse cenário histórico da mão de obra empregada nos canteiros.

Neste ano, o programa Alfabetização e Primeiro Segmento do Ensino Fundamental na Construção Civil completa 25 anos de existência, e realiza hoje sua 26ª formatura. Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e Emprego, o percentual de analfabetos no setor da construção civil diminuiu mais de 60% nos últimos dez anos. No ano 2000, o número de trabalhadores analfabetos era de 29 mil em um universo de 1,1 milhão, ou seja, 3%. E sabe onde fica a sala de aula? No canteiro de obras. Os canteiros recebem estruturas escolares e ministram a educação dos funcionários de uma maneira que não atrapalhe a rotina de trabalho.
O Confea será representado pelo superintendente de Estratégia e Gestão Nelson Dafico hoje, na cerimônia de formatura da 26ª turma de Alfabetização e Primeiro Segmento do Ensino Fundamental na Construção Civil. O evento acontecerá às 18h no Clube de Engenharia de Brasília.

Fonte:  Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.