Agricultura de Precisão ganha laboratório inédito no País

Um espaço inédito no Brasil onde será possível pesquisar e desenvolver equipamentos, sensores, componentes mecânicos e eletrônica embarcada, no mesmo local, é a mais recente contribuição da Embrapa – que completou 40 anos em abril – para o fortalecimento da agropecuária. O Laboratório de Referência Nacional em Agricultura de Precisão (Lanapre) será inaugurado na próxima sexta-feira (20/09), às 10h, em São Carlos.

A instalação contará com sistema computacional de geoinformática para tratar os dados massivos gerados em campo e produzir informações para a gestão em Agricultura de Precisão. Avaliações de compatibilidade de máquinas e implementos de diferentes fabricantes ao padrão internacional ISOBUS também estão previstas nesse espaço. A pesquisa deve atender às demandas por novos conhecimentos, metodologias e tecnologias fundamentando, cientificamente, o entendimento empírico gerado no campo.

O campo experimental de automação agropecuária, com 5 hectares, do qual o Lanapre faz parte, estará dotado com casa de vegetação e pequenas áreas de plantio para apoiar desenvolvimento de metodologias de avaliação, protótipos de funções de máquinas, equipamentos, sensores, atuadores e de sistemas como veículo aéreo não tripulado (VANT).

O Laboratório de Referência Nacional em Agricultura de Precisão, construído com apoio de emendas parlamentares do Congresso Nacional, também traz um modelo de parceria envolvendo dois centros de pesquisa: a Embrapa Instrumentação (que há mais de duas décadas se dedica ao tema) e a Embrapa Pecuária Sudeste (que terá importante contribuição na área de Pecuária de Precisão), que cedeu o espaço físico para a implantação do laboratório, numa área da Fazenda Canchim.

Durante a solenidade haverá exposição de tecnologias sobre o tema, assinaturas de contratos de pesquisa com a iniciativa privada, a disponibilização de mais duas tecnologias para a sociedade por meio de licenciamento de patentes para empresas do interior de São Paulo, além da entrega de kits para ações de saneamento básico rural na região do Pantanal.

A Rede de Agricultura de Precisão

A Embrapa iniciou, em 2009, uma Rede de Agricultura de Precisão que envolve 20 de seus Centros de Pesquisa, além de parceiros de universidades, instituições de ciência e tecnologia e empresas, num total de 214 pesquisadores e inclui 15 unidades experimentais distribuídas nas regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país, com pesquisas em 11 culturas perenes e anuais e cerca de 100 atividades de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação.

Alguns importantes resultados obtidos nesses quatro anos já podem ser apontados, sob a forma de tecnologias, produtos ou serviços: medidor de condutividade elétrica do solo para mapeamento de áreas de culturas perenes; sensores de plantas, solo e ar com aplicabilidade em AP; sistema para mapeamento de solo e planta; sistemas de controle de irrigação por rede de sensores sem fio; equipamento para monitoramento da qualidade de frutas e hortaliças; modelo de decisão com gestão de risco para aplicação de insumos; banco de dados georreferenciados com padrão ISO para apoio à gestão de recursos de informação em AP; software para georreferenciamento e gestão para uso no campo em tempo real; sistema para avaliar a oportunidade de uso da AP; estratégias para mapeamento da variabilidade espacial do solo e aplicação de corretivos e fertilizantes a taxa variável; comprovação e avaliação a campo da variabilidade espacial de culturas anuais e perenes; aplicação de técnicas de AP para avaliar ou melhorar a qualidade do produto final e definição de zonas de manejo para culturas perenes e anuais; treinamento de técnicos e produtores em AP.    

Os próximos passos em relação à esse tema, na Embrapa, envolvem novos modelos de organização da pesquisa, entre os quais, um arranjo de projetos em Agricultura de Precisão num horizonte de 10 anos e também um portfólio de projetos em Automação Agrícola, Pecuária e Florestal, que também contemplará, nos próximos anos, ações ligadas à AP.

O coordenador da Rede de Agricultura de Precisão da Embrapa, Ricardo Inamasu, lembra que, nesse contexto, o novo laboratório funcionará como agente integrador, ao oferecer uma área para desenvolver padrões, realizar testes, validações e certificações de sistemas. “A concepção é integrar as pesquisas que estão segmentadas e espalhadas nas diversas instituições do país, inclusive, em centros da própria Embrapa”, enfatiza o pesquisador.

 

Fonte: Suinocultura Industrial (http://www.suinoculturaindustrial.com.br/)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.