Crescimento do emprego na construção brasileira segue desacelerando

O nível de emprego na construção civil brasileira cresceu 0,19% em julho ante o mês anterior, com a abertura de mais 6,5 mil vagas, segundo pesquisa elaborada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). O desempenho indica desaceleração em relação a julho de 2012, quando o setor registrou 28,1 mil contratações (+0,84%).
“A evolução do nível de emprego denota um crescimento bastante modesto, tanto em obras imobiliárias como de infraestrutura. Mesmo assim, permanecemos abaixo dos patamares verificados há um ano”, comenta o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe.
No acumulado do ano até julho, a pesquisa registra alta de 3,62%, com a contratação de 122,1 mil trabalhadores. Novamente o indicador mostra desaceleração frente igual período do ano anterior. Entre janeiro e julho de 2012 foi apurado acréscimo de 6,98%, com 221,5 mil contratações.
No período de 12 meses encerrados em julho, o indicador mostra queda de 0,10%, ou 3.610 demissões. O enfraquecimento do crescimento do emprego é ainda mais flagrante se comparado ao desempenho registrado nos 12 meses encerrados em julho de 2012 – quando o setor acumulava crescimento de 6,41%, com 204,4 mil contratações.
Com o resultado, o setor empregava 3,495 milhões de trabalhadores em todo país ao final de julho. O Sudeste concentrava no mês passado 1,768 milhão de trabalhadores da construção civil; seguida pelo Nordeste (725,5 mil); Sul (492,6 mil); Centro-Oeste (288,6 mil) e Norte (220,7 mil). 

Estado de São Paulo
Em julho, as empresas da construção no Estado de São Paulo somavam 899,1 mil empregados com carteira assinada, registrando declínio de 0,17% em relação a junho, com o fechamento de 1.570 vagas. No período, das 10 regiões pesquisadas, o nível de emprego no setor registrou crescimento apenas na capital paulista (+1.703 trabalhadores), Ribeiro Preto (+103) e em Presidente Prudente (+347).
No acumulado do ano até julho a construção paulista contratou mais 32,4 mil trabalhadores (+3,74%). Já na comparação de 12 meses, o Estado registrou mais 3,1 mil contratações (+0,35%).

Fonte: Obra24horas

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.