Crea Rondônia – 30 anos atuando em defesa da sociedade e da valorização profissional

A história do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Rondônia iniciou-se no dia 06 de Agosto de 1983, através da Resolução nº 281, que determinou o desmembramento da jurisdição do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia dos Estados do Acre e Rondônia, criando assim, o Crea-RO com sede na cidade de Porto Velho e jurisdição em todo o Estado. Maria Nilda é a funcionária mais antiga do Conselho. Iniciou sua trajetória profissional no dia 21 de Maio de 1979, na época em que o Crea-RO era uma inspetoria vinculada ao Crea-AC. Airtone Agra da Rocha foi o primeiro inspetor do Conselho.  “Trabalho no Crea há 34 anos. Entrei para atuar no setor de serviços gerais, época em que o Conselho contava somente com um fiscal. Eu fazia de tudo aqui. Entregava correspondência, ia aos bancos, ajudava na limpeza. A comunicação era realizada por telex. Hoje, o Conselho evoluiu bastante e está na era virtual. É tudo mais rápido, eficiente e isso facilita muito o nosso trabalho”, disse a funcionária.

Waldemir Teixeira, atual controlador do Conselho, foi também um dos primeiros funcionários da casa. Ingressou em Janeiro de 1984, trabalhando como auxiliar de contabilidade. “Nesta época, o Crea tinha sede alugada, situada na rua Riachuello com Prudente de Moraes, local conhecido popularmente como “Edifício Pereirinha”. A sala tinha aproximadamente 30 metros quadrados e éramos em quatro funcionários. O departamento de contabilidade do Crea-RO era anexado ao escritório “Real Contabilidade”, que pertencia ao Sr. José do Carmo Oliveira, contador titular do Conselho neste tempo”, disse. Com a necessidade de expandir sua estrutura física a sede do Conselho foi transferida para a avenida Dom Pedro II, próximo a atual Lojas Bemol. “Em decorrência do aumento dos serviços realizados na área tecnológica no Estado, o número crescente de profissionais ligados ao Sistema e a busca por um melhor atendimento, o Crea-RO se desloca para um espaço mais amplo a fim de atender a demanda que surgia”, relatou o controlador.
No ano de 1985, na administração do primeiro presidente do Crea-RO, Kenneth Fleming, o Conselho já tinha uma estrutura organizacional, regimental e patrimonial. A fiscalização contava com seis fiscais para realizar o trabalho e meio de locomoção utilizado por eles eram os ônibus coletivos. O endereço do Conselho nesta época era localizado na rua Euclides da Cunha, atrás das Três Caixas D´água.  “Porto Velho ainda não estava verticalizada e a sociedade ainda não tinha consciência da importância de um profissional habilitado nas áreas de engenharia e agronomia na execução de obras e serviços. Em 1985, a contabilidade do Conselho deu um grande salto com a participação em um treinamento promovido pelo o Crea-AM para a implantação do sistema contábil, financeiro e orçamentário de acordo com as normas exigidas pelo o Conselho Federal”, disse Waldemir. O Conselho muda novamente de local e se desloca para a Rua Santos Dumont no ano de 1986 até 1995. E em 1996, na administração do ex-presidente Petrônio Soares, a sede foi transferida para a rua Elias Gorayeb, 2596, Liberdade, endereço que permanece até hoje.
O atual presidente do órgão é o engenheiro civil Nélio A. Afonso Alencar, que iniciou sua caminhada no Crea-RO, em 1998, quando se tornou Conselheiro Estadual e neste cargo permaneceu até o ano de 2000. Com idealismo e objetividade, optou por disputar as eleições para presidente do Conselho já no ano de 2002. E em 2012, ele assumiu o cargo de presidente. “Hoje, é com grande satisfação que me reporto aos colegas do Sistema Confea/Crea e Mútua para reiterar sobre os objetivos principais desta gestão. Compromisso com a prestação de serviços, valorização profissional, zelo pela ética, sustentabilidade, respeito aos profissionais e aos cidadãos, formação de parcerias institucionais de qualidade, promoção de fiscalização abrangente das diversas modalidades, entre outros”, disse o presidente da instituição.
A nova presidência também acredita que é importante trazer, além das discussões dos temas específicos, o posicionamento perante o Governo Federal, em parceria com o Estadual e Municipal, participando das situações políticas e sociais do País, dando soluções para os problemas que afligem nosso Estado, como transporte, saneamento, saúde e habitação. “São trinta anos atuando em defesa da sociedade e valorização profissional, colaborando com a melhoria na qualidade de vida para todos os rondonienses”, disse o presidente.
A missão do Crea Rondônia é a de atuar em consonância com o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) promovendo a verificação, a fiscalização e o aperfeiçoamento do exercício e das atividades  profissionais, concentrando seus esforços de órgão público fiscalizador em defesa da sociedade, coibindo o exercício ilegal das profissões ligadas ao Sistema. Confea-Crea e Mútua.
Presidentes
O primeiro presidente do Conselho foi o engenheiro agrônomo Kenneth Fleming, que presidiu a instituição por dois mandatos (de 1983 a 1985 e 1986 a 1988). O engenheiro Paulo Roberto Antunes foi o segundo presidente com mandato de 1989 a 1990. O terceiro foi José Maria da Silva Sales, seguido por Petrônio Soares, que ficou no cargo por dois mandatos consecutivos. O próximo presidente eleito foi o engenheiro florestal, Ubiratan Pereira da Silva, reeleito também para o cargo. Em seguida, o engenheiro civil Geraldo Sena Neto presidiu o cargo até o ano de 2008, logo após, veio o engenheiro agrônomo João Francisco.
Atualmente, o Conselho possui 94 servidores atuando na sede, nas 10 inspetorias localizadas nos municípios de Ariquemes, Jaru, Cacoal, Buritis, Cerejeiras, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Vilhena e nos sete escritórios de representação nas localidades de Alta Floresta D´Oeste, Espigão D ´Oeste, Colorado D´Oeste, Machadinho D´Oeste e São Francisco do Guaporé, São Miguel e Ouro Preto.
Neemias Machado, assessor do departamento de fiscalização e funcionário do órgão há 18 anos, lembra do tempo em que trabalhava como fiscal. “Entrei no Crea-RO como fiscal atuando na inspetoria de Cacoal que não tinha nem telefone, nem fax. Atualmente, os fiscais tem carros, notebooks, impressoras, câmeras fotográfica e o Crea-RO vem crescendo cada dia mais”, disse.
O superintendente técnico do Conselho, Siguimar da Cruz, funcionário há 12 anos, relembrou também a época em que os fiscais utilizavam de bicicletas para fiscalizar. “Hoje, todos os fiscais possuem carros e temos ainda as motocicletas à disposição. A fiscalização vem evoluindo para oferecer as melhores condições de trabalho e proporcionar mais segurança para nossa equipe”, disse.
“O Crea Rondônia tem ampliado ainda suas formas de participação no desenvolvimento social, realizando uma série de ações junto aos profissionais, à comunidade e ao Poder Público, que resultem em benefícios com a disseminação dos conhecimentos das áreas do Sistema Confea/Crea e Mútua à sociedade contribuindo também para o desenvolvimento sustentável do Estado“, disse o presidente Nélio Alencar. Entre as principais ações implantadas pela atual gestão estão:
PCCS
Com a implantação do PCCS, o Crea-RO buscou estabelecer uma política salarial justa e competitiva com base nos fatores internos correlacionados aos valores de mercado e elaboração de normas que assegurem um tratamento justo para todos.
Convênios
A extensão da área de atuação do Conselho também é realizada do através dos convênios de cooperação com prefeituras e demais órgãos públicos, firmando parcerias para coibir o exercício ilegal das profissões, aperfeiçoar a sistemática de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), o intercâmbio de informações e viabilizar a valorização profissional.
Sede das Entidades de Classe
Outra conquista significativa da administração do presidente Nélio Alencar foi a inauguração da Associação das Entidades de Classe, localizada na avenida Farquar, nº 3511, no bairro Pedrinhas. A iniciativa do presidente em acomodar o conjunto de entidades no mesmo espaço físico teve como objetivo unificar e fortalecer as entidades ampliando sua participação e colaboração nas ações estratégicas e decisões do Conselho estimulando cada vez mais a valorização profissional. “Congregar as entidades de classe em um único espaço é viabilizar uma participação mais ativa no Conselho para que elas atuem da melhor maneira possível na busca da valorização e capacitação profissional, fortalecendo assim, o sistema Confea-Crea e Mútua”, disse o presidente.                  
Fiscalização
O Denúncia Online surgiu da necessidade de intensificar a fiscalização no estado de Rondônia, sendo mais uma canal de diálogo do Conselho. Ele tem como objetivo apurar as irregularidades nas obras e serviços prestados à população. Recentemente, o Conselho ampliou também sua frota de carros. Esta ação faz parte do projeto do Conselho em renovar a frota do departamento de fiscalização para que os fiscais possam prestar um melhor serviço à população, garantindo maior segurança e proporcionando melhores condições de trabalho. Totalizando, são 22 veículos distribuídos na sede e inspetorias localizadas no interior do Estado. Os carros contam ainda com ar-condicionado e são equipados com o sistema de rastreamento – GPS.
Cartão de Crédito
O profissional registrado no Conselho conta com o cartão de crédito como mais uma opção para efetuar o pagamento da anuidade. O benefício é concedido na sede do Conselho e inspetorias localizadas no interior do Estado. "É importante facilitar a vida do profissional, garantindo maior comodidade como, por exemplo, o de evitar filas”, disse o presidente do Crea-RO. Ainda de acordo com ele ação visa oferecer mais facilidade para o profissional e gerar maior economia evitando a emissão de boletos bancários. “É uma nova forma de trazer o profissional para o Crea, facilitando assim, o pagamento da sua anuidade, que dá o direito a exercer sua profissão”, disse.
Videoconferência, Plenária Virtual e Digitalização de Processos
A videoconferência foi uma medida adotada pela administração visando minimizar a distância dos colaboradores das inspetorias localizadas no interior do Estado ao proporcionar cursos, palestras, treinamentos à longa distância distribuindo informação e conhecimento de forma mais abrangente e representativa. A digitalização dos processos é outra ação implantada que permite o gerenciamento automatizado de processos, minimizando recursos humanos, aumentando produtividade, agilidade no fluxo de informações, redução de custos com cópias, economia de papel, entre outros benefícios.
O projeto Plenário Virtual é mais uma iniciativa ousada do atual presidente, onde permite que as votações sem que os conselheiros estejam presentes fisicamente, proporcionando maior agilidade na análise dos processos. "O Crea entregou aos conselheiros um net book para facilitar o acesso a internet. E dentro de cada página eles encontram súmulas, convocações e processos pertinentes às reuniões. Todo esse conteúdo é gerado pelo Infocrea e o objetivo é facilitar e dar maior celeridade aos procedimentos internos do Conselho”, explicou George Márcio, gerente do departamento de informática. “A nossa idéia é acelerar todo o processo e propiciar a participação de todos os conselheiros nas sessões”, destacou Nélio Alencar.
Programa de Capacitação e Palestras
Foi lançado em Novembro de 2012, o programa de capacitação do Crea-RO com objetivo de proporcionar a educação continuada ao seu profissional, oferecendo condições para que ele melhor se capacite e que possa desempenhar cada vez melhor suas atividades. São diversos cursos oferecidos nas áreas de mecânica, hidráulica, elétrica, civil, entre outras. O Crea Rondônia promoveu ainda, o 1º Ciclo de Palestras Itinerantes voltado aos estudantes acadêmicos das áreas de engenharia e agronomia. Foram palestrantes de diversos países como Portugal, Bolívia, Argentina, Colômbia que transmitiram conhecimentos técnicos para os alunos de várias Instituições de Ensino. “Essa atividade resultou ainda na assinatura do protocolo de intenções e parcerias com a Ordem dos Engenheiros da região Norte de Portugal Sociedade Colombiana de Engenheiros que tem como objetivo criar um intercâmbio de estudantes de cursos ligados ao sistema Confea/Crea para organização de cursos, seminários e congressos entre as instituições”, disse Nélio Alencar.

Crea Jovem-RO
Outro programa reativado pela atual diretoria é o Crea Jovem-RO, que tem o intuito de colaborar com a formação do aluno, conscientizando quanto ao papel das profissões junto à sociedade, orientando-o para a conduta ética e responsável na futura profissão e facilitando o entendimento da dinâmica do exercício profissional. O programa funciona com o sistema de cadastro no banco de dados do Conselho, propiciando aos estudantes de cursos de nível médio técnico e superior abrangido pelo Sistema do Confea/Crea, o entendimento da realidade dos profissionais rondonienses no desenvolvimento do exercício das profissões, através de parcerias com os profissionais ligados ao Crea-RO.

Fonte: http://www.rondoniaovivo.com/ 

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.