Projeto de alunos de engenharia da UnB ganha prêmio pela 2ª vez

O Projecto Electron, atividade de extensão dos cursos de engenharia da Universidade de Brasília (UnB), foi premiado pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) como melhor empreendimento estudantil da América Latina. O projeto leva atividades do laboratório de eletrônica para estudantes do ensino médio de escolas públicas.
O mesmo projeto já havia sido premiado pelo IEEE em 2012, como “Melhor Caso de Sucesso” no Brasil. A premiação do IEEE Student Enterprise Award, de US$ 900, ocorreu no dia 8 de agosto. O prêmio foi concedido à UnB por ter mobilizado uma grande quantidade de voluntários e de escolas da rede pública.
Com kits didáticos doados pelo próprio IEEE, voluntários do curso ensinam os alunos do ensinio médio a montarem o equipamento. Segundo a universidade, o objetivo é estimular os estudantes a conhecerem na prática os cursos de engenharia e aumentar o interesse pela área.
"Os alunos vão para escolas públicas com uma maleta portátil, que é um laboratório de eletrônica portátil", disse o o coordenador do projeto, professor Rafael Shayani. "Essa maleta tem peças que se encaixam, uma fonte de tensão, uma pilha, um ventilador, uma antena de rádio, um som, e os estudantes podem montar vários experimentos de eletrônica. Isso tudo enfatiza o que eles aprendem em física no ensino médio. Na prática, eles conseguem ver um motor gerar, uma lâmpada acender."
De acordo com Shayani, toda a elaboração e a prática das aulas são de responsabilidade dos próprios alunos de graduação. "Desde a idealização do projeto, até sua prática final, tudo é feito pelos estudantes. Então, essa premiação nos deixa ainda mais orgulhosos, por ver que uma iniciativa estudantil tem dado tantos frutos bons”, disse  o professor.

O IEEE é a maior associação profissional da área no mundo, com mais de 400 mil engenheiros, e premia projetos de ensino e extensão da América Latina. O valor da premiação será revertida em investimentos para dar continuidade ao projeto.

Mais recursos
Segundo a UnB, o projeto vai receber cerca de R$ 46 mil de parceria entre o Decanato de Extensão da UnB (DEX) e o Ministério da Educação (MEC) para expandir suas atividades.
De janeiro a dezembro de 2014, as visitas às escolas públicas também terão o objetivo de incentivar, por meio de palestras, a entrada de mulheres nos cursos de engenharia. Também serão reservadas a elas ao menos 50% das vagas oferecidas nos Laboratórios de Eletrônica, informou a universidade.

Fonte: G1

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.