Acessibilidade é tema de livro do Sistema Confea/Crea e Mútua

A garantia do acesso e da mobilidade urbana a pessoas com deficiência vista como compromisso de vida. Nessa convicção, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) do Mato Grosso do Sul e atual coordenador do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, engenheiro civil Jary Castro (foto ao lado), lança o livro “Ir e vir – Acessibilidade: compromisso de cada um”, no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), durante a Sessão Plenária Ordinária nº 1.402, que terá início na próxima quarta-feira (28).
O livro traz relatos de profissionais de diversas áreas que trabalham com a acessibilidade no atendimento a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.  “Há importantes iniciativas em benefício do atendimento e do livre acesso das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, que no Brasil somam 46 milhões de pessoas, ou 24% da população total”, afirma o autor.
“Ir e Vir” apresenta depoimentos do iatista e medalhista olímpico Larz Grael e da deputada federal Mara Gabrilli, que ficou tetraplégica após um acidente de carro aos 18 anos de idade. Além disso, a publicação mostra o trabalho de dentistas, médicos, psicólogos, educadores, advogados e empresários, cada um apresentando como faz da acessibilidade um compromisso de vida.
O tema é visto com grande importância pelo Sistema. Na avaliação do presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu, os profissionais da Engenharia têm muita responsabilidade nessa questão social. “Existem as soluções que passam pelo conhecimento dos profissionais das áreas tecnológicas. Precisamos refletir formas de aprimorar e melhorar condições que visam atender o direito de todo cidadão no que diz respeito à mobilidade urbana e inclusão”, destaca
Sobre a publicação
A ideia do livro surgiu após o trabalho de mais de 15 anos do engenheiro com o tema. Neste período, Jary Castro tem viajado pelo Brasil e até mesmo para outros países ministrando cursos e palestras sobre acessibilidade. “Meu contato maior com a acessibilidade surgiu após um acidente de motocicleta que me deixou imobilizado por vários meses. Assim, a acessibilidade começou, até mesmo involuntariamente, a fazer parte dos meus trabalhos como engenheiro e da minha atuação na política classista”, conta o autor.
O livro, que tem distribuição gratuita e está disponível em versão digital tanto para leitura online quanto para download, foi lançado oficialmente no II Seminário Internacional de Acessibilidade realizado pelo Crea-PR, em Foz do Iguaçu (PR), no dia 4 de agosto. Também no início deste mês, foi divulgado em Vitória (ES), durante a 10ª Semana de Engenharia. No dia 16, a obra foi um dos temas da Sessão Especial “Acessibilidade – uma responsabilidade profissional”, realizada na Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul. Já no dia 21, o livro foi apresentado na Assembleia Geral da União Panamericana de Associações de Engenheiros (Upadi), na cidade colombiana de Medelin.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.