Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia e Agronomia é oficializada

Lideranças se reúnem durante a oficialização da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia e Agronomia, na Câmara dos Deputados

Na tarde desta terça-feira (13), foi realizado o lançamento oficial da Frente Parlamentar em Defesa da Engenharia e Agronomia, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). Cerca de 100 representantes de lideranças do Sistema Confea/Crea e Mútua estiveram presentes nesse evento histórico para as profissões tecnológicas. Todos os cinco diretores da Mútua estiveram presentes à solenidade.

Durante a solenidade, o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu, reforçou que com a instalação da Frente discute-se o interesse da nação. “É a engenharia que fundamenta tudo que um país pode fazer para assegurar qualidade de vida a uma população”, disse o presidente. Tadeu reiterou o empenho do Confea pela criação da Frente Parlamentar, por tratar-se da melhor alternativa para o encaminhamento de assuntos relacionados às profissões da área tecnológica, no Congresso Nacional. Destacou que quase 200 projetos de interesses das profissões tramitam no Poder Legislativo federal, e apontou, desse universo, três proposições. Primeiramente, o Projeto de Lei 13/13, que caracteriza como “essenciais e exclusivas de Estado”, as atividades exercidas por engenheiros, arquitetos e agrônomos, que ocupem cargos efetivos nas esferas municipal, estadual e federal.

Outra proposta destacada foi o projeto (PL 6699/02) que torna crime o exercício ilegal da profissão e que está pronto para votação. Tadeu também falou da importância do PL 5253/2013, que dispõe sobre a destinação de parte da renda líquida do Confea, dos Creas e da Mútua para o custeio de fiscalização de obras públicas inacabadas e de edificações sujeitas às inspeções periódicas a cargo do órgão. “Nós não vivemos de multa, e sim de ART – Anotação de Responsabilidade Técnica – e mensalidades”, esclareceu o presidente. Ele ainda informou aos parlamentares a importância do anteprojeto de lei para federalização do Plenário do Confea, que já está na Casa Civil.

A Diretoria Executiva da Mútua é composta pelo engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros (diretor-presidente), pelo técnico em Edificações Lino Gilberto da Silva (diretor financeiro), pelo engenheiro agrônomo Luiz Alberto Freitas Pereira (diretor administrativo), pelo engenheiro eletricista Antonio Salvador da Rocha (diretor de Tecnologia) e pelo engenheiro agrônomo Ricardo de Arruda Veiga (diretor de Benefícios).

Público lotou o Plenário da Câmara dos Deputados na tarde de ontem (13), em Brasília

 

Importância da Frente

O presidente da Frente, deputado Augusto Coutinho (DEM-PE), comemorou o quórum de parlamentares presentes mesmo com as reuniões que aconteciam paralelamente na Casa. Coutinho ainda lembrou que a instalação da bancada é resultado de uma articulação de entidades profissionais para que se sintam representadas no Legislativo. “Parte da minha atuação legislativa já era em prol da engenharia. Por meio da Frente parlamentar, fortalecemos as profissões tecnológicas no parlamento”, disse o deputado.

No encerramento, o ex-presidente do Confea Henrique Ludovice frisou a importância da Frente ao defender a engenharia. "Ao se defender a área tecnológica, defende-se um projeto de desenvolvimento que assegura a soberania para o país. Quando aqui efetivamente – no Congresso Nacional – vestimos a camisa de uma profissão, não é apenas corporativismo. Está se defendendo o progresso. Essas profissões têm um compromisso com o Brasil, são 80 anos impactando na história do país”, disse Ludovice.

A solenidade foi realizada no plenário 7 da Câmara dos Deputados, e contou, durante duas horas, com intervenções de diversos parlamentares e dirigentes de entidades que integram o Sistema Confea/Crea e Mútua. Todos enalteceram a criação da Frente como momento histórico para as profissões e traçaram perspectivas de sua atuação a favor de medidas que traduzam as demandas do segmento, em defesa do desenvolvimento nacional e da sociedade brasileira.

 

Fotos: Confea

Fonte: Confea, com alterações.

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.