Ministério atualiza norma sobre teor de água em carcaças de aves


Instrução Normativa sobre os parâmetros de avaliação visa proteger o consumidor de possíveis fraudes de sobrepeso

Instrução atualiza o método para determinar os parâmetros de avaliação do teor total de água em carcaças resfriadas de frangos, galinhas, aves e galetos

O Ministério da Agricultura publicou no Diário Oficial da última sexta-feira (19) a Instrução Normativa nº 25, que atualiza o método oficial para determinar os parâmetros de avaliação do teor total de água em carcaças resfriadas de frangos, galinhas, aves e galetos. A medida, que atualiza a norma anterior ao tema, visa proteger o consumidor de possíveis fraudes de sobrepeso causadas pelo excesso de água. 

“É mais uma forma de proteção aos direitos do consumidor, para que este não leve água ao preço de carne. A de absorção de água durante o processo de abate pode ocorrer em uma etapa chamada pré-resfriamento por imersão, o que justifica a necessidade de análises para avaliar possíveis sobrepesos nos produtos.”, afirma a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Mapa, Judi Nóbrega. 

O serviço oficial do Mapa e as empresas sob fiscalização do Serviço de Inspeção Federal (SIF) monitoram os cortes e as carcaças congeladas por meio de programas obrigatórios de autocontrole. Segundo o ministério, o aperfeiçoamento dos controles no país está entre os fatores que contribuíram para o aumento da oferta de carne de frango com mais qualidade e para a elevação da produção avícola nacional nas últimas três décadas, que tornou o Brasil um dos principais produtores mundiais. 

Segundo estimativas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), em 2012 foram produzidas 12,65 milhões de toneladas do produto no Brasil, que fica atrás apenas da China, com 13,2 milhões de toneladas. 

Fonte: Globo Rural On-line

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.