Sindicato da construção discute eficiência energética de edificações

 
SindusCon-SP participou do 10º Congresso Brasileiro de Eficiência Energética (COBEE), em 3 de julho

Com foco em soluções para o consumo eficiente de energia no mercado imobiliário, o vice-presidente de Meio Ambiente do SindusCon-SP, Francisco Vasconcellos, palestrou durante o 10º Congresso Brasileiro de Eficiência Energética (COBEE), em 3 de julho, na capital paulista.

Em busca de canais que possam contribuir para um bom trabalho nessa área, Vasconcellos propôs uma união de forças com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco), organizadora do evento. “A união de esforços, nesse caso, pode ser muito interessante para todos e as empresas associadas a estas entidades e ao mercado de retrofit de edifícios de uma forma geral”, afirmou.

O vice-presidente discorreu sobre o sindicato entender ser importante para as construtoras e incorporadoras ao se pensar em um projeto.

Entre os conceitos de eficiência energética e sustentabilidade, de acordo com Vasconcellos, o primeiro é muito mais fácil de explicar em termos práticos para um leigo. Entretanto, o termo sustentabilidade tem uma aceitação muito maior entre o público. “Isso é resultado do trabalho competente dos envolvidos com o tema, que conseguiram mobilizar a mídia, os profissionais, o mercado para o assunto sustentabilidade”, disse.

Na avaliação de Vasconcellos, a popularização da etiqueta Procel Edifica representa um ponto central e nevrálgico para avançarmos em eficiência energética no Brasil. “Vejo que a questão da sustentabilidade está inserida no entendimento dos consumidores de imóveis, mas o selo de eficiência energética (a etiqueta), não está”, afirmou o vice-presidente.

No painel que discutiu Edificações e Arquitetura também participaram Bárbara Kelch, da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Asbea), e Roberto Lamberts, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Em sua apresentação, Bárbara falou sobre o atendimento a certificações e as semelhanças e diferenças com modelos que já são aplicados em outros países. Lamberts, por sua vez, defendeu a criação de uma certificação para edifícios em uso. “Estamos comprando ilusões ao se etiquetar na primeira etapa. Os resultados dependem de como a edificação será utilizada. O operador faz toda a diferença nesse sentido”, explicou.

Promovido pela Abesco, o evento reuniu especialistas e representantes de órgãos do governo, bem como profissionais de empresas nacionais e internacionais que atuam no setor.

O evento contou ainda com uma palestra especial do jornalista André Trigueiro, que destacou algumas das iniciativas corporativas criativas para estimular o desenvolvimento do setor de forma menos agressiva ao meio ambiente. Além de editor-chefe do programa “Cidades e Soluções”, da GloboNews, Trigueiro também é comentarista da CBN, onde apresenta o quadro “Mundo Sustentável”.

Fonte: Sinduscon – SP

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.