Emprego na construção brasileira cai 0,05% em maio

Setor empregou mais 112,5 mil trabalhadores

O nível de emprego na construção civil brasileira recuou 0,05% em maio na comparação com abril, com a fechamento de 1.751 vagas, segundo pesquisa elaborada pelo SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) em parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas). O desempenho é bem inferior ao registrado em maio de 2012, quando a construção civil registrou 17,2 mil novas contratações.

Nos primeiros cinco meses do ano, o setor empregou mais 112,5 mil trabalhadores (crescimento de 3,34%). No acumulado dos últimos 12 meses, foram contratadas 21,4 mil pessoas (acréscimo de 0,62%).

Com o resultado, em maio o setor empregava 3,486 milhões de trabalhadores em todo país. De acordo com o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, “a estagnação do ritmo de emprego no setor decorre da diminuição dos investimentos no país e, assim, reflete um momento de inflexão, que esperamos reverter nos próximos meses”.

Em maio, as regiões Sul e Centro-Oeste registraram elevação no nível de emprego. Ao final do mês, o Sudeste concentrava 1,764 milhão de trabalhadores da construção civil no país; seguida pelo Nordeste (729,2 mil); Sul (491,8 mil); Centro-Oeste (285,6 mil) e Norte (215,2 mil).

Estado de São Paulo

Em maio, as empresas da construção no Estado de São Paulo somavam 901,1 mil empregados com carteira assinada, indicando declínio de 0,07% em relação a abril, com o fechamento de 656 vagas. No período, o emprego no setor registrou crescimento na capital paulista (+700 trabalhadores), em Santo André (+77), em Campinas (+97), em Bauru (+269) e em Presidente Prudente (+197).

No acumulado do ano, a construção paulista contratou mais 34,4 mil trabalhadores (+3,97%) e no acumulado de 12 meses, mais 8,7 mil empregados (+0,98%).

Fonte: Portal AECweb

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.