Certificação para portos é desenvolvida

Fundação Vanzolini e USP desenvolvem certificação. A forte demanda por novas concessões de operação e construção de portos pode trazer riscos ao meio ambiente

O coordenador executivo do Processo AQUA (Alta Qualidade Ambiental), certificação de sustentabilidade desenvolvida e adaptada à cultura e ao mercado da construção civil brasileira, pela Fundação Vanzolini, Manuel Martins, e os professores do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da USP, Rui Carlos Botter e Newton Narciso Pereira, anunciaram em congresso, na Construction Expo 2013, que as instituições trabalham em colaboração para o desenvolvimento de referencial técnico da certificação Processo AQUA para infraestrutura portuária.

No evento, Martins e os professores explanaram sobre os problemas da atual infraestrutura portuária brasileira; os impactos que a nova lei dos portos pode trazer ao meio ambiente, com a forte demanda por novas concessões de operação e construção de portos; e a necessidade de os empreendedores desse segmento adotarem o planejamento ambiental ainda na fase conceitual dos projetos de construção dos parques portuários.

Um dos desafios para a certificação AQUA nessa área, segundo Manuel Martins, é o de conseguir o envolvimento de empresas que administram os portos brasileiros e de investidores do setor. Ele reitera que “as normas técnicas de sustentabilidade só podem ser desenvolvidas com aplicações e verificações práticas, em projetos ou em instalações já existentes e, para isso, é necessário que os empreendedores busquem a sustentabilidade”. Mesmo assim, a Fundação Vanzolini e a USP sinalizaram que estão em conversas adiantadas com gestores de instalações portuárias operantes e em projeto, e que em breve as certificações ambientais devem começar a ocorrer.

Fonte: Processo AQUA

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.