Qatar estuda projeto para combater calor na Copa de 2022 com energia solar

No país, as temperaturas podem chegar a 40º graus nos meses de verão

O Qatar está se apressando em desenvolver uma tecnologia de refrigeração eficiente e alimentada por energia solar, para instalar em seus estádios e poder fazer frente ao forte verão do Oriente Médio durante a Copa do Mundo de 2022.

Nasser al Khater, diretor de comunicações e marketing do comitê, disse que o país árabe pretende construir seus estádios com uma tecnologia modular, para que eles possam ser reduzidos depois do torneio, doando as partes excedentes a países com infraestrutura esportiva precária.

Al Khater disse que o rico emirado já tem o primeiro estádio refrigerado do mundo, mas que o sistema é movido a fontes energéticas tradicionais. No Qatar, a temperatura pode superar os 40º graus nos meses de verão.

"Mostramos à Fifa como a tecnologia de refrigeração funciona, estava quente no lado de fora, mas no estádio estava frio, e eles quiseram seus casacos", disse Al Khater durante visita a Berlim, onde participou de uma conferência empresarial. "Então refrigerar um estádio não é a questão."

A questão é que o Qatar prometeu realizar uma Copa do Mundo neutra em termos de carbono, e por isso está estudando a tecnologia de refrigeração à base de energia solar. Al Khater disse que o país pode criar uma usina solar central, ou ter geradores solares menores instalados em cada um dos 12 estádios em construção. Quando a energia não estiver sendo usada nos estádios, poderá ser incorporada à rede elétrica do país.

Durante a fase de candidatura a sede da Copa, o Qatar desenvolveu um pequeno protótipo de estádio alimentado a energia solar, com capacidade para 500 torcedores. Mas o emirado espera desenvolver tecnologias mais eficientes nos próximos nove anos.

Muitas personalidades do futebol, como o presidente da Uefa, Michel Platini, já propuseram que a Copa de 2022 seja realizada em dezembro ou janeiro, durante o inverno, quando a temperatura média no Qatar é de 17 graus. Habitualmente, as Copas ocorrem em junho e julho, durante o verão. Alterar isso exigiria complicadas mudanças no calendário do futebol.Mas Al Khater disse que a eventual mudança na data da Copa não afetará o desenvolvimento da tecnologia de refrigeração, já que ela continuará sendo usada no país nos meses de verão.

"Independentemente de ser uma Copa do Mundo no verão ou no inverno, estaremos prontos", declarou.Ele afirmou também que é cedo para discutir se o consumo e venda de bebidas alcoólicas serão permitidos nos estádios. Nesse país muçulmano de 1,7 milhão de habitantes, o álcool é legal, mas sob determinadas restrições.

"Uma coisa que queremos que as pessoas saibam é que o álcool não é parte da nossa cultura", afirmou. "E em toda Copa à qual você for as pessoas experimentam a cultura local, suas diferenças e similaridades.Vamos arranjar uma solução que mantenha todos felizes, isso quer dizer certas zonas onde o álcool é permitido, ou outro tipo de arranjo."

Projetos

O Qatar tem como um dos projetos para estádio para a Copa de 2022 uma arena em formato de concha.No total, o país vai utilizar 12 estádios para o Mundial, o primeiro a ser realizado no Oriente Médio.O da cidade de Al-Khor, que será inspirado em uma concha, receberá jogos da fase de grupos e também das oitavas de final.A previsão de custo para sua construção é de US$ 251 milhões e pertencerá ao governo e ao Comitê Olímpico local.

 Fonte: Folha de São Paulo

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.