23º Cbenc é realizado em Porto Alegre com apoio da Mútua

Com o tema “Engenharia Civil: Técnica e Desenvolvimento”, o Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis – Cbenc chegou este ano à sua 23ª edição. Realizado em Porto Alegre, nos dias 19 a 21 de julho, o evento foi patrocinado pela Mútua e contou com a presença de cerca de 400 profissionais e estudiosos da área tecnológica brasileira.

Considerado o maior congresso de engenheiros civis do país, o Congresso abordou em sua programação questões como infraestrutura rodoviária, saneamento básico, construção civil e ensino de Engenharia. Apoiado também pelo Senge, o 23º Cbenc é uma iniciativa da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc).

Guimarães e a colaboradora da Mútua-RS, Mariza Guterres

Prestigiando o evento, o presidente da Mútua, eng. civil Paulo de Queiroz Guimarães, foi um dos palestrantes. Em sua fala, cumprimentou o anfitrião do Congresso e amigo de longa data, o presidente da Abenc, Francisco Ladaga. Guimarães lembrou das parcerias realizadas entre os dois para a defesa, engrandecimento e fortalecimento da Engenharia Civil a fim de garantir a qualidade nas edificações para a sociedade, garantindo a estabilidade e a estrutura do setor da construção civil.

Adentrando na temática da palestra, intitulada “Sistema Confea/Crea e Mútua”, Guimarães fez uma breve introdução ao histórico da Caixa de Assistência, falando sobre os benefícios, serviços e convênios geridos pela Instituição. Também foi apresentado ao público o Tecnoprev, plano de previdência complementar da Mútua, que é administrado pela BB Previdência

Dentre os projetos em desenvolvimento pela Mútua, assunto também abordado, foi destaque o de Bolsas de Estudo. Em fase de criação e regulamentação, o programa de Bolsas de Estudo está previsto na Lei nº 6.496. “ O programa ainda depende de aprovação do Confea, mas a intenção é que seja aberto para instituições de ensino de todo o país, para filhos de associados e aos alunos carentes da de cursos com vínculo com o Crea”. O benefício, explicou Guimarães, será concedido para reembolso com carência – de um ano após data da formatura – com taxas muito baixas, bem menores que o FIES.

Além da palestra, a Mútua também marcou presença no evento com o estande montado durante os três dias de congresso para atendimento ao público, distribuição de material institucional e retirada de dúvidas. Outro destaque do Cbenc foi a reunião dos presidentes estaduais da Abenc, em que foram apresentadas questões regionais, resultando em um panorama da Engenharia Civil no Brasil.

Guimarães e o presidente do Crea-RS, Melvis Barrios Junior, no estande da Mútua

 

Fonte: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.