Plano de previdência de órgão de classe é a melhor opção, destaca Mauro Halfeld

Engenheiros, engenheiros agrônomos, geógrafos, geólogos, meteorologistas, tecnólogos e técnicos dessas áreas contam com plano de benefícios previdenciários exclusivo dos profissionais registrados em um dos 27 Creas do país. O TecnoPrev, da Mútua, está disponível para os profissionais associados à Caixa de Assistência e seus dependentes e o plano mantém características diferenciadas e vantajosas em relação aos planos privados comercializados pelos bancos.

Conforme explicou Mauro Halfeld, economista, especialista em finanças pessoas e colunista da Rádio CBN, a taxa de administração, principalmente, impacta diretamente no rendimento do montante investido em um fundo de previdência complementar. “A taxa de administração é a mais importante. Ela é registrada todos os dias e incide não apenas sobre seu capital, mas também sobre seus rendimentos acumulados”, sublinha Halfeld. Ele ainda explica que ao pagar uma alta taxa de administração, o participante do plano “todos os anos, praticamente, perde a chance de vencer a inflação e tira todo o brilho do esforço em fazer uma previdência complementar”.

Diante disso, o TecnoPrev, que tem taxa de administração de apenas 0,5% ao ano e inúmeros outros benefícios, assegura aos seus participantes as melhores condições para uma aposentadoria segura, estável e com rendimento diferenciado. O plano fechou 2016 com rentabilidade de 19,93%.

A explicação de Halfeld sobre previdência complementar foi dada em resposta a um ouvinte de sua coluna CBN Dinheiro, que questionou se deveria retirar seu investimento aplicado em um plano privado de um grande banco, tendo em vista os altos custos da taxa. Halfeld sinalizou, então, que uma ótima opção é a contratação de plano de previdência coletivo gerido por órgão de classe, como é o caso do TecnoPrev.

No comentário, o ouvinte ainda cita o pagamento de um seguro de vida em conjunto com a previdência. A todo sócio contribuinte da Mútua – desde que seja inscrito há mais de um ano e esteja adimplente com a anuidade – é assegurado o direito a cobertura do pecúlio por morte (R$ 15 mil por morte natural e R$ 30 mil por morte acidental), benefício previdenciário inserido no TecnoPrev e que se assemelha a um seguro de vida.

Ouça aqui o comentário completo de Mário Halfeld sobre investimento em previdência complementar e siga a dica do especialista: venha para a Mútua e garanta no futuro sua estabilidade financeira com o TecnoPrev.

 

Fonte: Gecom/Mútua (com informações Portal CBN)

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.