Jovens no Nordeste utilizam caixas de leite para reduzir temperatura das casas e economizar energia

Dois irmãos gêmeos no Ceará, Diego e Gabriellen de Vasconcelos, desenvolveram um projeto que reaproveita as caixas de leite e suco que eram jogadas no lixo. Ambos estudam o curso técnico de Petroquímica no Instituto Federal do Ceará e transformaram as embalagens Tetra Park para reduzir a temperatura dentro de residências e outros tipos de ambiente. O clima no nordeste é de um calor intenso e a inovação conseguiu reduzir a temperatura e economizar energia.

“Essas caixas possuem seis camadas (duas de alumínio, duas de plásticos e duas de papel), daí a iniciativa consiste em colocar mantas de embalagens Tetra Pak abaixo das telhas e entre os caibros e as ripas (madeiras fixas no teto para segurar o telhado). Com isso, ela tem a propriedade de refletir os raios solares e, consequentemente, diminuir a temperatura do local”, contou Diego.

A alternativa para diminuir o calor do sertão cearense funciona da seguinte forma: as mantas das embalagens são colocadas embaixo das telhas das casas, entre seus caibros e ripas. Assim, os raios solares são refletidos, diminuindo a temperatura do local.

De acordo com um estudo realizado pela Unicamp, 16 caixinhas longa vida de leite são suficientes para produzir um metro quadrado de manta isolante, e pode chegar a diminuir a temperatura em até oito graus.

A ideia do projeto surgiu quando Gabriellen, observando sua mãe, que é professora de química, preparava a aula sobre a possibilidade desses utensílios virarem materiais para fazer uma telha. Curiosa, percebeu que aquilo dava para criar um projeto e enviar para feiras de ciências da região.

O projeto ainda precisa de incentivo para sair do papel. “Caso tivéssemos, poderíamos amplificar ainda mais essa iniciativa e torná-la eficaz e acessível”, conclui Gabriellen.

Fonte: http://blogdaengenharia.com/

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.