Evento de saúde e qualidade de vida marca comemorações da Mútua pelo Dia do Engenheiro

1ª Corrida do Engenheiro foi realizada nesse domingo na capital federal


Comemoração pelo Dia do Engenheiro: Paulo Guimarães (ao centro) agradeceu o apoio de todos os envolvidos na organização do evento. À esquerda, ao lado diretor-presidente da Mútua: Cláudio Calheiros, ex-presidente da Mútua; Henrique Luduvice, diretor geral do DER-DF; Julio Fialkoski, diretor administrativo da Mútua; Flávio Correia, presidente do Crea-DF. À direita: Genelson Almeida, colaborador da Mútua – representando todos os demais; Mário Amorim, conselheiro federal; José Geraldo, do Confea; e Marcelo Morais, diretor de Tecnologia da Mútua

Esporte, saúde, qualidade de vida, educação, famílias reunidas, amigos, brincadeiras, muita diversão e interação: esses foram os elementos do evento promovido pela Mútua nesse domingo (11), em Brasília (DF), pela comemoração do Dia do Engenheiro. Reunindo os diretores executivos e regionais da Caixa de Assistência, profissionais e estudantes da área tecnológica, lideranças do Sistema Confea/Crea, a comunidade local e adeptos da corrida, a Mútua realizou a primeira etapa do Circuito Mútua de Saúde e Bem-Estar com a 1ª Corrida do Engenheiro. O patrocínio foi da Qualicorp Administradora de Benefícios e apoio do Crea-DF, Confea, Governo do Distrito Federal, DER-DF e CAESB.

Cerca de 400 pessoas se concentraram no Eixão Norte, altura da 209 norte – local já tradicional para práticas esportivas no Distrito Federal aos domingos -, para prestigiar o evento festivo do Dia do Engenheiro. Logo cedo os participantes começaram a chegar para aproveitar as diversas atrações preparadas: brinquedos infláveis para crianças, balão de divulgação da Mútua para fotos, o projeto Trasitonlândia do DER-DF de educação de trânsito, serviços de saúde (aferição de pressão arterial e testes glicêmicos), entre outras.


Diretores da Mútua e convidados na concentração para a largada da Corrida


Participantes das diversas modalidades no início da prova

Importância da Engenharia

O dia era de descontração, mas mensagem que a Engenharia brasileira deseja ecoar para toda a sociedade, a da importância da área tecnológica e de seus profissionais, também foi reforçada. O diretor-presidente da Mútua, eng. civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, parabenizou os profissionais pelo Dia do Engenheiro, sublinhando a relevância do setor para a sociedade.

Além disso, enfatizou o papel da Mútua no processo de fortalecimento da categoria, ao prover os profissionais com as condições adequadas para sua qualidade de vida e desenvolvimento. “Nós da Mútua vestimos a camisa desse projeto, pensando no cuidado com a saúde e na qualidade de vida dos profissionais. Esse é apenas um evento de uma série é o começo das comemorações dos 40 anos da Mútua. A Mútua como braço assistencial do Sistema Confea/Crea sempre vai incentivas ações desse tipo”, destacou. Paulo Guimarães, em nome da Diretoria Executiva da Mútua, ainda agradeceu o apoio de todos envolvidos na organização do evento – colaboradores da Mútua, diretores regionais e instituições parcerias.

Quem também ressaltou o potencial e o lugar de destaque da Engenharia brasileira foi o presidente do Crea-DF, eng. civil e Seg. do Trab. Flávio Correia. “A Engenharia tem de estar presente nas nossas decisões e nas nossas políticas públicas. A Engenharia é o que faz alavancar projetos e não pode estar fora das discussões brasileiras. Feliz Dia do Engenheiro, uma salva de palmas para todos os engenheiros”, exaltou. Sobre o evento de saúde e esporte, Flávio Correia parabenizou a Mútua pela iniciativa e, também, pelo início das festividades pelos seu Jubileu de Rubi. “São quase 40 anos de parceria com os Creas e o Confea”, apontou.

Citando o quadro funcional do Departamento de Estradas de Rodagem do DF – equipe do projeto Transitolândia, equipe de educação, equipe de fiscalização e todos que literalmente trabalham a favor da paz e da cidadania no trânsito – o diretor geral do DER-DF, eng. civil Henrique Luduvice, disse que todos eles de alguma forma também faziam parte daquele evento. “É uma satisfação para todos nós estarmos interagindo com a Engenharia brasileira, área tão importante para o desenvolvimento social e econômico do nosso país. Defender a Engenharia não é apenas uma questão corporativa, é a defesa da viabilidade de um projeto de país, de uma nação socialmente e economicamente desenvolvida”, frisou.

Presentes, ainda, os diretores executivos da Mútua, eng. civil Jorge Silveira (diretor de Benefícios), eng. civil Julio Fialkoski (diretor administrativo) e eng. civil Marcelo Morais, o ex-presidente da Mútua e superintendente do Confea, eng. agr. Cláudio Calheiros, o conselheiro federal, eng. agr. Mário Varela Amorim – que esteve representando o Confea – e o assessor do Conselho Federal, eng. civil José Gilberto de Campos.

1ª Corrida do Engenheiro


Diego Lima Costa, campeão da modalidade PCD Cadeirante, recebeu o troféu pelas mãos do presidente da Mútua, Paulo Guimarães, e do diretor-presidente do Instituto HandsFree

Os participantes do evento esportivo escolheram entre as modalidades corrida de 5 km e caminhada de 3 km. A competição aconteceu apenas para os corredores, nas categorias “associados da Mútua e profissionais registrados nos Creas”, “estudantes de Engenharia e de cursos do Sistema Confea/Crea”, “público em geral”, “PCD cadeirante” e “PCD andante”.

Com premiação em dinheiro em maior valor para a categoria “associados da Mútua e profissionais registrados nos Creas”, os vencedores foram: Feminino – Liliane Costa Paz (1ª colocada/R$500), Maria Fernanda Pulcherio de Medeiros Campos (2ª colocada/R$300) e Sinara Augusta Borges Campos (3ª colocada/R$200); Masculino – Reinaldo Carvalho Vergara (1º colocado/R$500), João Marcelo Barbosa Silveira (2º colocado/R$300) e Urubatan Silva Tupinambá Filho (3º colocado/R$200). Em “estudantes de Engenharia e de cursos do Sistema Confea/Crea”, os competidores Tatiana Silva Dias (1ª – R$400), Mary França (2ª – R$200), Laysa Thuany Rocha Martins (3ª – R$100), Rafael Marcelino de Araújo (1º – R$400), André Pires do Nascimento (2º – R$200) e Everton Verissimo de Melo (3º – R$100), foram os vitoriosos nas categorias feminino e masculino, respectivamente.


Ganhadores da categoria “Associado Mútua e Profissional Registrado no Crea”

Com muitos adeptos das corridas de rua inscritos, inclusive de equipes regulares, a categoria “público em geral” foi bastante disputada. Saíram na frente e garantiram a premiação, Rosilene Alves de Oliveira (1ª – R$400), Maria Barroso da Costa Filha (2ª – R$200), e Antônia Alves Pereira (3º – R$100), feminino, e Gil Paulo dos Santos (1ª – R$400), Ivo Silva Mendonça (2ª – R$200), e Paulo Crus (3º – R$100). Os grandes vitoriosos, não só na 1ª Corrida do Engenheiro, mas na superação e esforço, das categorias PCD andante e PCD cadeirante foram Luciene Antônia de Jesus (andante feminino R$400), José Pereira Júlio neto (andante masculino R$400) e Diego Lima Costa (cadeirante R$400).

Inclusão social e sustentabilidade

A Mútua preconiza valores sólidos e agregadores aos profissionais e à sociedade em geral e busca se aliar a parceiros que também fomentem ações dessa natureza e prezem pelo respeito a esses conceitos. No evento do Dia do Engenheiro, instituições notáveis estiveram presentes, como o Instituto HandsFree de Tecnologias Assistivas, e a ONG Litro de Luz.

O HandsFree e a Mútua vêm desenvolvendo uma parceria para divulgação do trabalho do Instituto, que ajuda pessoas com deficiências físicas severas a se tornarem mais valorizadas pela sociedade, por meio da tecnologia. O HandsFree cria sistemas de automação para todo o ambiente do usuário, permitindo que ele controle, através do movimento da cabeça, dispositivos eletrônicos como computadores, televisores, ventiladores, podendo até mesmo acender e apagar luzes, abrir e fechar portas.

O presidente do Instituto, Sérgio Maymone, esteve presente no evento da Mútua apresentando seu trabalho. A primeira pessoa beneficiada pela parceria da Mútua com o HandsFree, uma jovem tetraplégica do DF, Lourdes Cristina Neves Bevenuto, também participou. Com a ajuda dos colaboradores e diretores da Mútua, a Tininha – como é carinhosamente chamada – já recebeu um tablet com um dispositivo adaptado para comandos com a boca.

A ONG Litro de Luz é um projeto mundial que visa prover uma fonte de luz econômica e ecologicamente sustentável para comunidades que não possuem recursos ou acesso à energia elétrica. Presente em 5 continentes e em mais de 20 países, a Litro de Luz desenvolve três tipos de fontes de luz: a lâmpada diurna, lâmpada noturna e postes de luz.

Por meio de garrafas PET são produzidas lâmpadas: enchendo as garrafas com água e alvejante e colocando-as sobre os telhados das casas, elas ficam expostas aos raios solares, que pela refração da luz na água, ilumina o ambiente.  Cada garrafa consegue fornecer cerca de 55 watts sem emitir gás carbono. Essa ideia aparentemente simples, copiada por vários países, foi criada pelo brasileiro Alfredo Moser, quando o Brasil, em 2011, sofreu com o apagão. Outra solução criada pela ONG é um poste feito de PVC acoplado a uma placa fotovoltaica que carrega uma bateria que consegue armazenar até 32 horas de energia, acendendo pequenas lâmpadas de LED dentro de garrafas.

Outros parceiros também colaboraram com o sucesso do evento da Mútua. A empresa de comida natural Mais Leve, esteve com estande de venda de seus produtos – feitos com ingredientes frescos e selecionados – a preços especiais para os participantes. As academias de Brasília Clube 22 e Curves (712 norte) também agitaram a manhã com exercícios de alongamento e aula de zumba.


Evento contou com atrações para toda família


Alongamento e zumba


Diretores regionais marcaram presença com faixas alusivas aos estados


Delegações dos estados no percurso da Corrida e Caminhada

Caixas Norte reunidas para foto no pódio da competição

VEJA MAIS FOTOS DO EVENTO

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.