Diretores executivos apresentam Relatório Anual de Atividades 2016

Os diretores regionais da Mútua de todos os estados reuniram-se na manhã de sábado (10) na Sede da Mútua, em Brasília, para a apresentação da Diretoria Executiva do Relatório Anual de Atividades da gestão 2015-2018. Realizada pelos diretores Paulo Guimarães (presidente), Jorge Silveira (Benefícios) e Marcelo Morais (Tecnologia), a apresentação foi baseada nas propostas da Carta de Serviços da Instituição, e abordou as ações realizadas no ano de 2016 e as previstas para aprimoramento, desenvolvimento ou implementação em 2017 nas mais variadas áreas, como Sustentabilidade, Comunicação, Recursos Humanos, Benefícios, Programas, Projetos Pilotos e Planos de Saúde e Previdência Privada, dentre outros.

Antes do início da apresentação do relatório, o assessor parlamentar da Mútua, Pablo Kraft, foi convidado a elucidar a situação dos Projetos de Lei relacionados ao Sistema e que tramitam no Congresso Nacional como, por exemplo, o que prevê a criação de um Conselho Profissional de Técnicos Agrícolas e Industriais através do desmembramento do Sistema Confea/Crea e Mútua.


Paulo Guimarães e Pablo Kraft respondem questionamentos dos diretores regionais

Dando início à apresentação do relatório, Paulo Guimarães afirmou que um ponto que já recebeu bastante atenção em 2016 e será trabalhado com ainda mais afinco em 2017 é a questão dos planos de saúde oferecidos aos profissionais. O presidente informou que, atendendo às reivindicações de melhorias de diversas Regionais, em 2016 uma empresa de consultoria foi contratada para realizar o levantamento dos gargalos em todas as regiões do País. Com base nestes dados, em 2017, a Instituição buscará as alternativas disponíveis para solucioná-los, construindo junto às Regionais e aos consultores estratégias para melhor atender a cada particularidade e fragilidade detectada no levantamento.

A mesma atenção especial, afirmou a Diretoria Executiva, será dada em 2017 aos prêmios promovidos pela Instituição. O “Mútua Premia” e o “Prêmio Mútua de Empreendedorismo” devem experimentar crescimentos significativos em 2017, com o objetivo de apoiar, incentivar e reconhecer cada vez mais projetos e inovações dos profissionais do Sistema. Foi revelado pela Direx, ainda, que para o segundo prêmio – realizado em parceria com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) – está sendo buscada parceria também com o CNPq.

O TecnoPrev, que já apresentou diversos avanços em 2016 com a alteração do regulamento e adequação às regras da Previc, também promete ser destaque em evolução para o próximo ano. Caminha para finalização o projeto que prevê a reversão de 3% dos valores recolhidos em ARTs para o Plano de Previdência do profissional. Juntamente com as excelentes taxas de rendimento apresentadas pelo plano nos últimos meses, essa medida certamente será grande chamariz para novos participantes do Plano, acarretando em crescimento e desenvolvimento do mesmo.

HandsFree

Ao fim da apresentação do relatório, o diretor-presidente do Instituto Handsfree Tecnologias Assistivas, Sérgio Maymone, foi convidado a realizar a apresentação do Sistema HandsFree, que cria automação para todo o ambiente do usuário com deficiência, permitindo que ele controle, através do movimento da cabeça, dispositivos eletrônicos como computadores, televisores, ventiladores, podendo até mesmo acender e apagar luzes, abrir e fechar portas.


Diretores atentos à apresentação do Sistema Handsfree

O Instituto – que não tem fins lucrativos – desenvolve o sistema a partir de parcerias e patrocínios, e o distribui gratuitamente. Graças à parceria com a Mútua, no projeto “Um Mundo para Tininha”, o Instituto contemplou a jovem com paralisia cerebral com os equipamentos que a ajudarão, inclusive, na comunicação.

Marcelo Morais explicou aos presentes que a intenção da Diretoria Executiva é transformar a parceria com o HandsFree em um novo benefício social da Mútua, que possibilite a associados e dependentes com deficiência melhor qualidade de vida e a retomada da produtividade, estudos e vida profissional. “O projeto, ainda sem nome, tem tudo para ser o carro chefe da Mútua em 2017, e contamos com as contribuições das Regionais para desenhá-lo de forma a ajudar o maior número de pessoas possível”, finalizou o diretor de Tecnologia.

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.