Segunda etapa do CNP aprova 41 propostas em Brasília


Congresso foi coordenado pelo presidente do Confea, José Tadeu, e teve como delegados diretores da Mútua

Nos dias 1º e 2 de dezembro, Brasília foi palco de um evento de peso para o Sistema Confea/Crea e Mútua: a 2ª etapa do 9º CNP – Congresso Nacional de Profissionais. Com temática central “O Sistema Confea/Crea e Mútua em defesa da Engenharia e da Agronomia brasileiras”, o Congresso reuniu 488 delegados com direito a voto, dentre eles os cinco Diretores Executivos da Mútua e diversos diretores gerais das Regionais da Mútua.

A Mútua contou com um estande montado durante os dois dias de Congresso, para dar apoio aos diretores da Mútua e prestar atendimentos aos participantes. Na solenidade de abertura do evento, os presentes prestaram homenagem às vítimas da queda da aeronave que transportava o time da Associação Chapecoense de Futebol, e ao colega José Bezerra do Bonfim, do Crea-CE, que faleceu durante a 1ª etapa do CNP.


Delegados fazem um minuto de silêncio em homenagem às vítimas

As 41 propostas apreciadas nesta etapa foram retiradas do bloco das aprovadas durante a 1ª etapa do CNP. Realizada em setembro, em Foz do Iguaçu (PR), a primeira etapa aprovou 54 propostas, que foram encaminhadas aos coordenadores dos Congressos Estaduais para novas oitivas, e devolvidas à comissão organizadora nacional para sistematização. Do total, apenas 41 seguiram para a 2ª etapa, já que as 13 restantes haviam sido aprovadas por maioria na 1ª etapa e não receberam novas alterações.


Propostas apreciadas serão encaminhadas à Cais para análises 

As matérias serão encaminhadas à Comissão de Articulação Institucional do Sistema (Cais) para análise técnica e jurídica. Após essa análise irão ao Plenário do Confea, seguindo na sequência homologação.

Foram aprovadas, ainda, três moções. Elas versam contra o projeto de lei do senador Álvaro Dias (PV-PR), sobre o uso do termo produto fitossanitário, em substituição a agrotóxicos, em manifestação apresentada pelo Crea-SC; pela interligação do Estado de Roraima ao Sistema Elétrico Nacional (SIN), tendo em vista que hoje praticamente toda a energia do Estado provém da Venezuela, e em defesa da Lei da Partilha na exploração do Pré-Sal (Lei n° 12.351/10).

Ao fim da apreciação das propostas os delegados redigiram um documento final, a Carta Declaratória. Baseado nas discussões do Congresso, o documento ditará os rumos que o Sistema Confea/Crea deve seguir nos próximos três anos, até a realização da 10ª edição do CNP, em 2019.


Estande da Mútua prestou atendimento aos participantes nos dois dias de Congresso

Fonte: Gecom/Mútua com informações do Confea

Fotos: Gecom/Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.