Belo Horizonte sedia a 9ª Reunião das Regionais da Mútua Sudeste


Diretoria Executiva e o coordenador da Região Sudeste à mesa de trabalhos durante o evento

Os diretores regionais da Mútua do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, estiveram reunidos, nos dias 28 e 29 de novembro, na capital mineira para a 9ª Reunião das Regionais da Mútua Sudeste. Com a presença dos diretores executivos da Instituição, Paulo Roberto de Queiroz Guimarães (presidente), Gerson Taguatinga (financeiro), Júlio Fialkoski (administrativo), e Marcelo Morais (Tecnologia), o encontro tratou de temas que visam ações de melhoria administrativa, operacional e em outras áreas da Instituição, buscando sempre o melhor atendimento aos profissionais do Sistema Confea/Crea e Mútua.

No primeiro dia da reunião, foram abordados temas referentes às ações de comunicação – especialmente quanto ao planejamento para marcar os 40 anos da Mútua, em 2017, – além de assuntos financeiros das Regionais, quadro de demandas de reuniões anteriores, processos administrativos de arquivamento de documentação e seguros. Já a programação do segundo e último dia do encontro, foi marcada por apresentações e discussões sobre temas relativos à inadimplência, indicadores de desempenho, anuidade, previdência, planos de saúde e benefícios, entre outros.

Durante o discurso de abertura do evento, Paulo Guimarães reforçou a importância de aumentar a capilaridade da Mútua e de intensificar a busca e o desenvolvimento de projetos que diversifiquem as receitas da Instituição. Um fator importante para a interiorização, afirmou, seria criar o “Representante Mútua”, para atuar junto às Inspetorias dos Creas, como já foi feito no Rio Grande do Sul. O representante seria um canal de aglutinação e de defesa daquela microrregião. “Vamos fazer um projeto piloto. Já temos, inclusive, uma portaria a ser definida. Isso aumentará muito a capilaridade da Caixa de Assistência”, declarou.

Segundo ele, outro projeto importante para enfrentar a questão já foi apresentado ao Confea. “O projeto prevê que o profissional que recolhe a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) tenha um percentual da taxa aplicado em sua previdência complementar. Isso geraria um estímulo aos profissionais, que teriam mais uma forma de retorno das ARTs”, exemplificou Guimarães.

O anfitrião do evento e coordenador da Região Sudeste, Maurício Fernandes da Costa (diretor-geral da Caixa MG), também saiu em defesa da diversificação e da modernização na Instituição. Segundo ele, a Mútua-MG está empenhada em inovar constantemente. “Considero que o maior benefício que a Mútua pode oferecer a seus associados é na questão da saúde. Por isso, teremos durante o evento duas reuniões que tratarão do assunto ligados a seguros para internação e doenças graves para tentarmos avançar nessa questão.”

Para Júlio Fialkoski, o momento atual é ideal para inovações. “A Mútua está vivendo um momento bom, em que está conseguindo agregar diretores e profissionais em um só objetivo: avançar sempre mais. Nossa grande luta continua sendo trazer o profissional para a Instituição, e é com apoio de todas as regionais, novos projetos e intensificando a divulgação que alcançaremos esse objetivo”, salientou.

Já o diretor de Tecnologia relembrou algumas conquistas da Instituição. “Já fizemos muito nessa gestão. Há poucos meses, a ART estava ameaçada de extinção e, graças ao trabalho da Mútua, a Anotação de Responsabilidade hoje é constitucional. Mas podemos fazer muito mais”. Marcelo Morais reafirmou a necessidade de modernizar a Instituição para ir ao encontro do que a área Tecnológica precisa: uma Mútua que tenha como associados todos os profissionais da Engenharia e Agronomia, prestando assistência com os melhores benefícios, sempre.

Participantes

Prestigiaram a abertura da reunião o presidente do Crea-MG, Jobson Nogueira de Andrade, e os convidados Jean Marcus Ribeiro, Lúcio Borges e João Bosco Calais Filho. Para o presidente do Conselho Regional, a presença de todos é muito importante para que possam conhecer um pouco sobre o trabalho desenvolvido na Mútua e no Crea mineiros junto aos profissionais. “O envolvimento do Crea nas reuniões Regionais é muito importante, pois fazemos parte do mesmo Sistema. Para a interiorização, por exemplo, manter essa parceria é fundamental”, frisou.


Representantes das Regionais e do Crea-MG na abertura da Reunião

Estiveram presentes, representando a Mútua-ES, os diretores Douglas Muniz Lyra (geral) e Portugal Sampaio Salles (administrativo); representando a Mútua-MG, além do diretor geral Maurício Fernandes da Costa, Otávio Dutra Pereira Filho (diretor financeiro) e Augusto Cesar Santiago e Silva Pirassununga (diretor administrativo); pela Regional RJ, os diretores Paulo César Nayfeld Granja (geral), Fernando Moreira Tavares da Silva (financeiro) e Antônio Carlos Soares Pereira (administrativo); representando a Mútua-SP, Pedro Shigueru Katayama (geral), Egydio Angerami Filho (financeiro) e Aldo Leopoldo Rossetto Filho (administrativo).


Diretores Mútua-ES


​Diretores Mútua-MG


Diretores Mútua-RJ


Diretores Mútua-SP

Fonte e fotos: Gecom/Mútua

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.