Prêmio Arlindo Fragoso têm participação da Mútua-BA

Democratizar informações na construção civil e trazer mais eficiência e economia para obras. Este é objetivo do “Construcode” – aplicativo que integra obras e projetos BIM através de QR CODES, desenvolvido pela equipe do curso de Engenharia Civil da Unijorge, vencedor da segunda edição do Prêmio Arlindo Fragoso de Tecnologia e Inovação, promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do estado (Crea-BA) e o Instituto Politécnico da Bahia. A solenidade da premiação ocorreu na noite desta quinta-feira (24), no auditório do Crea-BA, e reuniu profissionais, estudantes, professores e autoridades da área tecnológica do Estado.


Diretor-geral da Mútua-BA, Joseval Carqueija (primeiro a partir da esquerda), com as equipe premiada na terceira colocação

Foram premiados ainda os projetos “Borratrativo” – que utiliza o descarte da borra de glicerina para combater a mosca das frutas (2º lugar/Ufba) e o trabalho “Melhoramento da eficiência de painéis solares a partir de um sistema automatizado de higienização” (3º lugar/IFBA Paulo Afonso).

O diretor geral da Mútua-BA, Joseval Carqueija, representou a Caixa de Assistência na premiação e entregou o prêmio ao 3º colocado. “Fico feliz em participar de eventos como este, pois também é papel da Mútua incentivar e apoiar os estudantes em suas ideias inovadoras, que podem contribuir para uma melhor atuação profissional, além e contribuir com a sociedade em geral”, reforçou Carqueija.

A professora Danielle Bandeira de Mello Delgado, que orientou a equipe do IFBA Paulo Afonso (3º lugar), afirmou que a conquista do Prêmio Arlindo Fragoso por uma equipe do interior do estado tem grande significado. “Estamos muito felizes e estaremos na nossa região divulgando esta iniciativa para que outras equipes estejam escrevendo seus trabalhos e podendo concorrer a esta honraria”.

Para o diretor administrativo da Mútua-BA, Marcos Dantas, residente em Paulo Afonso, é extremamente positiva essa valorização dos alunos do interior. “Temos muita produção no interior do estado, os alunos produzem e, muitas vezes, não contam com estímulos. Sem dúvidas, a concessão do prêmio para uma cidade do interior vai provocar outras ideias entre estudantes de outras cidades” O diretor destacou, ainda, a relevância da temática apresentada pelo concorrente de Paulo Afonso. “O trabalho é importante para o país, pois estamos vivendo uma crise energética e a energia solar pode ser uma saída viável para diversificação da matriz energética”, declarou.

 

Fonte e fotos: Gecom/Mútua e  Mútua/BA

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.