Conheça o concreto vitrificado

Visando melhor estética e durabilidade das obras, os projetistas buscam, constantemente, novas soluções em materiais e técnicas construtivas. Em situações onde há maiores níveis de exigência, como em residências de alto padrão, áreas de tráfego intenso ou espaços que necessitam de fácil conservação e limpeza, a escolha de certas tecnologias é fundamental. E, se tratando de concreto, uma das opções mais econômicas e inovadores para acabamento existente no mercado é o processo conhecido como ‘vitrificado’.

Quando se fala em concreto vitrificado, lapidado ou polido, refere-se a um sistema de tratamento para a superfície do concreto. Com esse processo revolucionário promete-se a recuperação do material existente, dando-o um novo acabamento, mais atrativo e elegante. A tecnologia envolve matérias químicas, para o endurecimento de superfície, e ferramentas especiais, para a parte mecânica, ao se fazer o polimento.

Primeiro, é preciso esclarecer que o processo de lapidação pode ser realizado sobre um plano em concreto já existente ou novo. Para que isso dê certo, tendo uma execução mais fácil, é necessário apenas que a base seja bem lisa. Mesmo que o concreto seja fabricado por uma concreteira, levando em consideração o traço (para seu polimento que possuiria retardador de pega), algumas questões ainda devem ser observadas.

Por efeito da gravidade, os agregados da massa, como as britas, podem descer e ficar ao fundo da peça. Isso fará acumular uma ‘nata cimentícia’ na superfície. Se não houver a lapidação adequada do concreto, que elimina essa camada mais fraca e porosa, em pouco tempo a peça poderá apresentar desgaste, com um acúmulo excessivo de poeira, buracos e quebras nas juntas de dilatação.

Antes do polimento, prepara-se a superfície para que a mesma fique ‘a nível zero’. Na etapa seguinte, se opta por uma das duas formas de execução, à seco ou molhado. Com a ajuda de máquinas retificadoras, discos abrasivos e diamantados, faz-se uma raspagem da área tratada. Depois é executado o tratamento definitivo, através da aplicação de novos reagentes químicos, agregados ao concreto – como o silicato de sódio, flúor silicato e outros. Todo o processo pode levar horas, até que a superfície fique bastante lisa e brilhosa, como um vidro ou um granito polido.

 Vantagens e Desvantagens
O processo para o polimento do concreto transforma sua superfície, antes porosa, em uma camada impermeável, impedindo penetração de água, óleo, bactérias e outros contaminantes. Por isso sua aplicação é indicada tanto para ambientes industriais e comerciais quanto para os residenciais. Atualmente, vê-se muito o emprego do concreto vitrificado em pisos de lojas, estacionamentos, depósitos, hospitais e mais.

Infelizmente, seu emprego requer mão-de-obra especializada, além de tecnologias e elementos adequados para evitar quaisquer patologias. É comum acontecer, em pisos sem acabamento, com polimento prematuro ou composição inadequada, lascas e delaminações. Portanto, é preciso fazer o polimento sobre o material apenas após a conclusão da etapa de cura e raspagem da camada superficial.

Apesar de todos os cuidados necessários, não há dúvidas de que o concreto vitrificado apresenta mais vantagens do que desvantagens. Um piso lapidado com esse processo torna-se mais resistente às forças mecânicas e abrasivas. A redução da aspereza da superfície do concreto evitará possíveis arranhões ou desgaste com rodas, por exemplo. Sua durabilidade também será maior, necessitando de menos manutenção ou revestimentos, como pinturas e ceras, e também apresentará vantagens à saúde dos usuários, pois melhorará a luminosidade do ambiente, facilitará a limpeza e gerará bem menos vapores ou detritos contaminantes.

Vê-se, portanto, que o concreto vitrificado é a solução mais perfeita para se consertar ou rejuvenescer superfícies deterioradas. Com menos custos, o ambiente se tornará mais bonito, sofisticado, elegante e moderno, em qualquer estilo de design que for. O piso, novo ou antigo, ganhará um altíssimo brilho espelhado e ainda será antiderrapante. No final, pode-se optar por manter as nuances das cores do concreto aplicado ou ainda personalizá-lo. Através do processo de pigmentação, durante a lapidação, conseguem-se cores variadas impressionantes.

Confira o vídeo do processo de lapidação.

Fonte: http://blogdaengenharia.com/

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.