“Produção enxuta” é essencial na construção civil

Empresas do ramo tentam se modernizar para manter a competividade e, desta forma, investem fortemente na área técnica, esquecendo de que é essencial impulsionar também a produção e a logística durante a obra

Ao longo dos últimos anos, a maior preocupação de gestores e empresas é atuar com sucesso e responsabilidade em um momento cada vez mais exigente, que pede uma economia dinâmica e preparada para responder às novas demandas gerenciais e produtivas. Para atender a essa tarefa desafiadora, é importante estar atento aos desperdícios, prazos e retrabalhos.

O segmento da construção civil, um dos pilares do desenvolvimento econômico do País, está no cerne desse desafio. Diante desse movimento, as empresas do ramo tentam se modernizar para manter a competividade e, desta forma, investem fortemente na área técnica, esquecendo de que é essencial impulsionar também a produção e a logística durante a obra.

É neste contexto que a chamada Lean Construction, também conhecida como "Produção Enxuta", ganha força. Sua principal premissa parte da compreensão de que a gestão de processos em construção civil pode – e deve – ser otimizada, a partir de ações sérias de governança, que gerenciem melhorias em etapas produtivas. Entre as suas vantagens está o controle da atividade de construção em múltiplos subprocessos, que é capaz de reduzir desperdícios na cadeia e eleva a produtividade como, por exemplo, eliminando mão de obra desnecessária ou ociosa e otimizando os recursos disponíveis no momento.

Há ainda diversas formas de alcançar esse objetivo, entre as quais se destaca a otimização de processos e fluxos que não agregam valor ao serviço, como transporte e armazenamento de materiais. Outra forma de atuação, nessa linha, é a elaboração de orçamentos assertivos, fieis às reais necessidades da empresa e livres de vícios que encareçam as operações de compras.

Também são ações recomendadas a redução do número de etapas de um processo, a elevação da transparência na gestão e a diminuição do tempo de ciclo de cada etapa da cadeia produtiva. Tudo isso gera ganho de tempo e acelera a obra.

Para que isso tudo seja possível, no entanto, é preciso dispor de ferramentas de gestão com elevado grau de eficiência. Soluções capazes de garantir controle minucioso sobre o processo e de gerar o ganho almejado. São várias as tecnologias disponíveis no mercado – todas equipadas com funcionalidades que maximizam produtividade, por meio de operações de controle orçamentário, observância de prazos, fluxo adequado de estoque e integração de múltiplos processos, inclusive fiscais e tributários.

Somente assim, a partir de um olhar gerencial amplo e devidamente apoiado nas ferramentas adequadas, é que o setor de construção civil se tornará apto a constituir uma das bases da recuperação econômica.

Por Márcio Viana – CEO da unidade TOTVS Curitiba

 

Fonte: http://www.administradores.com.br/

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.