Avanços e gargalos na produção eólica baiana serão tratados em Fórum

Evento será realizado no dia 20 de outubro e faz parte do Agenda de Desenvolvimento Bahia, promovido pelo Crea e IPB

A Bahia ostenta posição de destaque quando o assunto é vento. Por aqui, sopram os melhores do mundo e os investimentos em energia eólica nos últimos anos focaram principalmente o Nordeste, que detém 94% dos equipamentos, sendo que 22% estão distribuídos por 73 parques eólicos baianos. O Estado possui 41 projetos em construção e 118 ainda serão construídos, em 22 municípios. Toda essa gama de ações, em consonância com a queda no nível dos reservatórios (hidreletricidade), faz com que os ventos baianos sejam a principal alternativa para a produção de energia para os próximos anos. Em meio a tanta boa nova há um gargalo: a falta de investimentos públicos em fontes de transmissão, que limou 600 projetos da Bahia no Leilão de Energia Renovável 2016. Os dados Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica). 

Todos os avanços e dificuldades encontradas na expansão de energia eólica na Bahia e no Brasil serão tratados no III Fórum Carlos Espinheira de Sá, da Agenda de Desenvolvimento Bahia, evento gratuito que será promovido nesta quinta-feira (20), das 8 às 18h, pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-BA) e pelo Instituto Politécnico da Bahia (IPB). 

Além da palestra “Energia Eólica na Bahia”, que será abordada pelos diretores da Tecsis, WindCom e GE Renewable, Phillips Lemos, Paulo Cerqueira e Eduardo Camps, respectivamente, o evento contará ainda com as exposições:“Fatores de Competitividade do Setor Metalúrgico e Siderúrgico no Brasil (Case da Paranapanema S. A.)”, ministrada pelo diretor industrial da empresa, Antônio Carlos da Rosa Pereira; “O Setor de Papel e Celulose na Bahia: Mitos, Avanços e Oportunidades”, proferida pelo consultor sênior da Suzano, Jorge Emanuel Reis Cajazeiras; e  “A Nova Indústria está Adotando Tipos de Inovação para Transformar o Cenário Automotivo e de Mobilidade”, apresentada pelo Diretor de Gerenciamento de Programas da Ford América do Sul, Milton Lubraico. 

O evento é o terceiro promovido pela Agenda de Desenvolvimento Bahia, iniciada em 12 de maio, com a realização do Fórum Vasco Azevedo Neto. Na ocasião, foram discutidas a estrutura portuária no estado da Bahia e os impactos da falta de planejamento em mobilidade urbana em nossas cidades. O segundo encontro foi o Fórum José Walter Bautista Vidal, realizado em 29 de julho na Escola Politécnica da Ufba, que abordou Energia, Desenvolvimento e Sustentabilidade.

Para o presidente do Crea-BA, engenheiro mecânico Marco Amigo, a parceria com o IPB, entidade precursora do sistema Confea/Crea, foi acertada. “É uma satisfação para o Crea contribuir para a realização destes eventos. Estamos cumprindo o nosso papel, fazendo com que as discussões sobre tecnologia e inovação transcendam os profissionais e atinjam a sociedade”, ressalta.

Carlos Espinheira de Sá – Nascido em Salvador e Formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia, na turma de 1937, começou a lecionar em 1946 no Curso de Engenharia Química da Ufba, onde passou a ser Chefe de Departamento em 1948, sendo o principal responsável pelo aperfeiçoamento do curso. Carlos Sá viajou e participou de importantes congressos internacionais na França e em Genebra, impondo-se como pioneiro em assuntos relacionados à obtenção de urânio e a aplicação pacífica da Energia Atômica. O engenheiro também fundou o Instituto de Pesquisa Tecnológica da Ufba, sendo superintendente de 1961 a 1966.

Agenda Bahia de Desenvolviment
A Engenharia como Propulsora do Desenvolvimento do Avanço Econômico e Social
III Fórum Carlos Espinheira de Sá
20/10/2016

Auditório do Crea-BA
8 às 12h e das 14 às 18h
8h30 – Abertura

8h30 às 9h20 – Fatores de Competitividade do SetorMetalúrgico e Siderúrgico no Brasil (Case da Paranapanema S. A.).
Palestrante: Antônio Carlos da Rosa Pereira – Diretor Industrial da Paranapanema S. A. da Bahia.


9h25 às 10h15 – O Setor de Papel e Celulose na Bahia: Mitos, Avanços e Oportunidades.
Palestrante: Jorge Emanuel Reis Cajazeira – Consultor Sênior para Relações Institucionais da Suzano Papel e Celulose e Presidente do Sindicato das Indústrias de Papel e Celulose do Estado da Bahia.

10h15 às 10h30 – Intervalo (coffee break).

10h30 às 11h30 – Mesa-redonda 
Debatedor: Adary Oliveira – Administrador da LTA Consultoria Empresarial Ltda.
Moderador: Abel Ribeiro de Jesus – Professor Associado I da Universidade Federal da Bahia.

11h30 às 12h30 – Espaço para perguntas.

Intervalo para o almoço

14h às 14h50 – A Nova Indústria está Adotando Tipos de Inovação para Transformar o Cenário Automotivo e de Mobilidade.
Palestrante: Milton Lubraico – Diretor de Gerenciamento de Programas da Ford América do Sul.

14h55 às 15h25 – Energia Eólica na Bahia.
Palestrante: Phillips Lemos – Diretor deInovação Tecsis.
Palestrante: Paulo Cerqueira Garcia – Diretor WindCom.

Palestrante: Jose Eduardo R. Camps – Diretor de Operações de Manufatura GE RENEWABLE – On Shore WIND

15h25 às 15h40 – Intervalo (coffee break).

15h40 às 16h30 – Mesa-redonda
Debatedor: Paulo Roberto Britto Guimarães – Superintendente de Desenvolvimento Econômico da Secretaria da Indústria,Comércio e Mineração do Estado da Bahia.
Moderador: Geraldo Queiroz – Professor Associado IV e Coordenador do Curso de Engenharia de Produção da Universidade Federal da Bahia.

16h30 às 17h30 – Espaço para Perguntas.
17h30 às 18h – Encerramento.

Inscrições gratuitas: 71 3453-8942/ pec@creaba.org.br

 

Fonte: Crea-BA

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.