Você conhece o concreto branco?

A cada ano surgem novas possibilidades dentro do contexto da arquitetura e da engenharia civil. Elas contemplam soluções que vão muito além da questão estrutural, gerando também resultados estéticos variados. É com a escolha de certos materiais e técnicas construtivas que suas belas formas são mais bem ressaltadas.

O concreto branco, por exemplo, é pouco comum no Brasil, mas bastante difundido na Europa. Ele pode ser visto em obras de grande porte e até em pequenas peças pré-moldadas. E a sua maior excelência deve-se ao fato do acabamento da edificação ser a própria superfície concretada.

As características do concreto branco

Embora ainda existam poucas publicações explicando as propriedades do concreto branco, o projetista brasileiro pode consultar a NBR 12989. Nela pode-se entender quais são as regulamentações para o Cimento Portland Branco, estrutural e não estrutural.  No geral, vê-se que muitas das características do concreto branco se assemelham às do concreto convencional. Sua resistência, por exemplo, pode ser igual ou até superior ao concreto cinza. Isso permite a criação de grandes vãos.

O concreto branco é feito, portanto, a partir do cimento branco estrutural. Na sua composição, também estão presentes o calcário e a areia, que precisa ser naturalmente clara. E os agregados, como argila e rocha – inertes de mármore, granito e outros. Cada um desses componentes influenciará nas propriedades do concreto.  O importante é que não haja matérias-primas contendo óxidos de ferro e manganês, pois eles são, justamente, os elementos responsáveis pela cor cinza do cimento convencional.

Existem muitas vantagens no uso do concreto branco. Esse material oferece alta durabilidade e baixa manutenção. Dispensa pinturas ou outros tipos de revestimentos. Isso permite que a estrutura permaneça na sua tonalidade mais clara. A manutenção pode ser realizada apenas com água e sabão neutro.

Mas, em alguns casos, é necessária maior proteção contra a entrada de agentes agressivos ou impregnação de sujeiras. Então, recomenda-se o uso de resinas ou hidrofungantes. Os materiais fotocatalíticos possuem propriedades autolimpantes, que eliminam possíveis resíduos aderidos à superfície.

O concreto na tonalidade branca tem aspecto mais higiênico e agradável. Por isso é muito empregado em obras publicas, ambientes médicos, museus e outros. Ele tem a capacidade de refletir melhor a luz solar. Portanto, manterá a temperatura adequada nos interiores das edificações. E se a ideia é tingir de outra cor, a base branca garante melhor pureza e homogeneidade de textura e pigmentos. O branco, combinado com outras cores, gera combinações estéticas ainda mais impactantes.

Desvantagens

Agora, como desvantagem, o preço da matéria prima e da moagem, para a fabricação do concreto branco, costuma ser mais cara do que do concreto cinza. Além disso, alterações ou reparações são mais complicadas. Mesmo buscando soluções para a proteção da fachada, o meio ambiente afetará de alguma forma a estrutura. E sem o devido cuidado, logo surgirão manchas, alterando definitivamente a sua aparência.

Para obter uma qualidade satisfatória do concreto branco aparente, é necessário que se tenha cuidados redobrados com a execução da obra. O profissional precisa entender, completamente, todos os possíveis comportamentos do material. Principalmente perante os agentes agressivos. Os aspectos mais críticos são em relação à mistura dos agregados, à moldagem e ao controle de temperatura – para evitar fissuras com a perda de água na cura.

As fôrmas devem ser em compensado naval, com pouco ou nenhum uso anterior e de preferência sem parafusos ou tarugos de madeira – trocando pela fixação em colagem. E elas devem impedir, ao máximo, a permeabilidade de qualquer coisa que possa comprometer a massa e corroer a armadura.

Fundação Iberê Camargo

A ponte Irineu Bornhausen, em Santa Catarina, é a primeira grande obra construída em concreto branco no Brasil. Porém, a Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, possui maior relevância para a arquitetura. Isso porque o seu projeto é assinado pelo arquiteto português, mundialmente conhecido, Álvaro Siza. A edificação, que ficou pronta em 2008, é a primeira erguida totalmente em concreto armado branco e aparente no país.

Visando uma melhor trabalhabilidade do material, na composição do concreto, foram utilizadas rochas calcárias. Isso tanto para agregados graúdos quanto para miúdos. Houve um controle técnico muito rigoroso. A produção da massa foi realizada in loco. Aditivos retardadores de pega foram acrescentados como solução para evitar a ascensão de nata, que causaria manchas nas superfícies aparentes das peças. E para eliminar quaisquer possíveis fissuras, geradas pela perda de água na cura, foi montado um sistema de irrigação, em funcionamento durante dez dias ininterruptos.

Fonte: http://blogdaengenharia.com/

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.