Qual a Maceió que nós queremos? Seu voto faz a diferença. Vote consciente

Neste próximo domingo (2), é o dia em que os alagoanos irão às urnas para decidir quem será o candidato responsável em administrar o seu município. Em Maceió, o Crea Alagoas promoveu, durante o mês de setembro, o bate-papo Agenda 10 – Pensando Maceió. Foi uma forma de propor as demandas da categoria e ouvir o que pensa, cada candidato, para o desenvolvimento da nossa capital. Confira os destaque dos eventos promovidos:

JHC (PSB)  – Destaque para os problemas gerados pela burocracia. “Pretendo mudar do analógico para o digital, e vamos lutar por um modelo avançado de gestão que desburocratize e centralize a atuação do executivo”, afirmou. (Leia mais)

Paulão (PT) – Enfoque no lado social. “Entre um viaduto e uma escola integral, vou priorizar a escola”. (Leia mais)

Paulo Memória (PTC) – Propositura de um Conselho de Gestão Integrada com a participação dos agentes da sociedade civil para acabar com o que ele chamou de “Cidade partida”. “Maceió tem em alguns locais o IDH de uma Europa enquanto em outros lugares tem um IDH da África”, disse. (Leia mais)

Gustavo Pessoa (PSOL) – Centralizou campanha nas redes sociais. “Maceió deveria se transformar numa capital com um modelo de gestão que diminua o apartheid que ainda predomina em alguns bairros”, disse. Defendeu a redefinição de modelos administrativos que não se distanciem da realidade porque, segundo ele, Maceió é uma cidade que precisa ser mais humana. (Leia mais)

Rui Palmeira (PSDB) – Por motivo da agenda de campanha não compareceu.

Cícero Almeida (PMDB) – Por motivo da agenda de campanha não compareceu.

Fonte: Crea-AL

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.