Cobenge discute 20 anos do programa Reengenharia do Ensino de Engenharia (Reenge)

A Associação Brasileira de Educação em Engenharia (Abenge) promove, a partir desta terça-feira (27), em Natal (RN), o XLIV Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia (Cobenge). Durante quatro dias, o evento organizado junto à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que o sedia, discute a formação e o exercício profissional em Engenharia no país. O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), eng. civ. José Tadeu da Silva, participará do primeiro dia de debates do Congresso.
“Realizamos o evento desde a criação da Abenge, em 1973, com a participação de órgãos oficiais e instituições de ensino ligadas ao setor, além de empresas e profissionais preocupados com o desenvolvimento da engenharia nacional”, comenta o presidente da Abenge, eng. eletric. Nival Nunes de Almeida.  Em 2016, o congresso tem como tema “20 anos de Reenge: caminhos da engenharia”, em alusão ao programa Reengenharia do Ensino de Engenharia, iniciado em 1995, com o objetivo de incentivar a adequação do ensino de engenharia à atualização tecnológica.

“O programa teve como princípio uma aproximação do aluno de engenharia com as indústrias, propondo que as universidades dessem uma formação operacional mínima, programas de estágios, entre outras iniciativas. Durou quatro anos e culminou com as novas diretrizes curriculares de ensino de engenharia, e ainda propôs laboratórios e novas metodologias educacionais. Ele foi desenvolvido pelo Finep, Capes, CNPq e escolas de Engenharia, transformando-se em um paradigma que serviu de embrião do que seria o programa Ciência sem Fronteiras”,  considera.

Professores, pesquisadores, estudantes, profissionais e ainda diretores de escolas de engenharia, coordenadores de cursos de engenharias, representantes de conselhos, de entidades, de empresas e de organizações relacionadas à engenharia participarão do Cobenge. Na abertura oficial do evento, o secretário de Educação Superior do ministério da Educação, Paulo Barone, apresentará um panorama do atual momento da formação tecnológica brasileira. “Ao longo destes quatro dias, vamos agora promover um balanço em torno de experiências e metodologias educacionais brasileiras e internacionais do ensino de graduação em engenharia”, acrescenta Nival.

Ao lado de representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, participará da mesa-redonda “A Engenharia a favor do Brasil: mudanças e oportunidades”, dentro do Fórum de Gestores, a partir de 11 horas. “A Academia já discute muito sobre a formação da Engenharia, com o ministério da Educação. E o Confea sabe como está o licenciamento e como estão as demandas por profissionais,  por meio de seus grupos de trabalho e pelo contato com as entidades. Daí, a importância de sua participação no Cobenge”.

Serviço
Cobenge 2016 com o tema “20 anos do Reenge: caminhos da engenharia”. De 27 a 30 de setembro, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Informações: http://abenge.org.br/cobenge-2016/

Fonte: Confea

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.