Congresso Estadual de Profissionais do Crea-MS é palco de debates sobre tecnologia e inovação

Marcelo Morais, diretor executivo da Mútua, reforçou a importância do CEP e do papel da Caixa de Assistência

Marcelo Morais, diretor executivo da Mútua, reforçou a importância do CEP e do papel da Caixa de Assistência

A abertura do 8º Congresso Estadual de Profissionais do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul (Crea-MS), na noite dessa quarta (22), sediou debates sobre tecnologia, inovação e o fortalecimento das carreiras na Engenharia e Agronomia. O encontro, que reuniu a diretoria do Crea-MS, conselheiros, representantes de entidades, profissionais, autoridades e acadêmicos, aconteceu no auditório do órgão em Campo Grande.

Lideranças do Sistema, dirigentes de entidades e autoridades do estado prestigiaram a solenidade

Lideranças do Sistema, dirigentes de entidades e autoridades do estado prestigiaram a solenidade

Participaram da solenidade o 1º diretor-administrativo, eng. agr. Jânio Fagundes Borges, o 1º diretor-financeiro, Lincoln Andrade Pizzatto, o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar, Jerônimo Alves Chaves, o diretor de tecnologia da Mútua, eng. civil Marcelo Gonçalves Nunes de Oliveira Morais, o diretor-administrativo da Mutua/MS, eng, agr. Hamilton Rondon Flandoli, o coordenador da Comissão Organizadora do CEP, eng. agr. Bruno Tomasini, o gerente regional Centro-Oeste do Confea, eng. civil Jary de Carvalho e Castro, e o presidente da Abemec-MS, eng. mec. Marco Aurélio Candia Braga.

O presidente do Crea-MS, eng. agr. Dirson Freitag, deu as boas-vindas aos participantes destacando a importância do congraçamento dos profissionais da área tecnológica para a discussão de temas pertinentes às categorias registradas no Sistema Confea/Crea/Mutua. “Nestes encontros os profissionais têm a oportunidade de apresentar suas principais demandas e anseios, provocando um amplo debate sobre o fortalecimento e reconhecimento das profissões. É um espaço democrático e colaborativo, em benefício das categorias e da sociedade como um todo”, afirmou.

Parabenizando o Crea-MS pela realização do Congresso, o diretor executivo da Mútua, Marcelo Morais, também reforçou quão fundamental é este instrumento para o aperfeiçoamento do Sistema Confea/Crea e Mútua, pois dá voz aos profissionais e possibilita a análise que questões muito relevantes. Sobre a Caixa de Assistência, o diretor lembrou do papel assistencial da Instituição no amparo aos profissionais e falou sobre os projetos que a Mútua está desenvolvendo com foco na ampliação de sua atuação, inclusive pensando nos recém-formados e estudantes.

As discussões do 8º CEP foram pautadas em três eixos: “Defesa e fortalecimento da Engenharia e da Agronomia junto à sociedade”, “Tecnologia e inovação” e “Carreiras e prerrogativas da Engenharia e Agronomia”. A palestra de abertura foi ministrada pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), eng. agr. Evaldo Ferreira Vilela, que falou sobre “Ciência, Tecnologia e Novos Negócios: do desejo ao empreendedorismo”. Para Vilela, a crise pela qual o país atravessa pode ser superada se gerada uma “economia do conhecimento”.

Hamilton Rondon Flandoli, Dirson Freitag e Marcelo Morais no espaço da Mútua no 8º CEP-MS

Hamilton Rondon Flandoli, Dirson Freitag e Marcelo Morais no espaço da Mútua no 8º CEP-MS

Já nessa quinta-feira, os trabalhos do Congresso foram concluídos com as deliberações das propostas vindas das microrregionais do estado e a eleição dos delegados para o 9º Congresso Nacional de Profissionais (CNP), que acontecerá nos dias 1 e 2 de setembro, em Foz do Iguaçu (PR).

Fonte: Crea-MS (com inserções)

Fotos: Mútua-MS

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.