Cuidados para dirigir com neblina ou chuva no outono

No outono, existe a incidência de neblina em regiões de serra ou locais de relevo mais acidentado. Principalmente nesta época, o motorista que trafega pelas rodovias deve redobrar a atenção sobre os equipamentos de iluminação do veículo e a velocidade, evitando, assim, o risco de colisões. Além disso, os dispositivos de segurança instalados ao longo do Corredor da CART (Concessionária Auto Raposo Tavares) também contribuem para um trajeto mais seguro. A neblina ou nevoeiro é basicamente uma nuvem próxima ao solo. Ela ocorre quando há a queda brusca de temperatura, por exemplo, quando um dia quente antecede uma madrugada fria. A partir daí há a condensação da água, que em forma de nevoeiro instala-se nas vias.

Este fenômeno natural tende a reduzir a visibilidade e a deixar a pista mais úmida. Além disso, as baixas temperaturas também aumentam as possibilidades de pancadas de chuva durante a estação. Neste caso, os condutores devem redobrar a atenção ao volante e reduzir a velocidade para evitar acidentes.

A CART recomenda que antes de pegar estrada o motorista deve checar as condições dos pneus, das lanternas, palhetas do limpador, limpeza e condições do para-brisa e seguir respeitando os limites de velocidade, como alerta o Coordenador de Saúde e Segurança da CART, Nivaldo Bautz: “A neblina na rodovia torna o trajeto mais arriscado para os motoristas, por conta da pista molhada e da visibilidade baixa. Com isso, o tempo de reposta da frenagem é um pouco mais demorado, principalmente, se algum pneu estiver ‘careca’. O motorista também deve considerar seus próprios limites, se a visibilidade for pequena, o melhor a fazer é parar no posto mais próximo, nas bases SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário) da CART ou em uma base da Polícia Militar Rodoviária”.

Trafegar por trechos iluminados e com recursos que dissipam os faróis dos veículos faz a diferença para o condutor que não consegue desviar da neblina. De Presidente Epitácio a Bauru, a CART instalou mais de 33 mil balizadores refletivos que potencializam a orientação pela faixa de rolamento.

A estrada também está equipada com tachas delineadoras posicionadas no meio e nas laterais da rodovia para indicar a largura da pista; placas refletivas para sinalizar trecho em obras, informações educativas e regulamentações; faixa de sinalização horizontal, que constantemente tem a pintura reforçada; Painéis de Mensagem Variáveis para informar sobre tráfego e condições da via e iluminação por LED nas 12 bases do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) que funcionam 24 horas por dia.

Seguindo com prudência

Se não puder evitar a estrada em um dia nebuloso, o motorista deve conferir se as luzes de freio e a lanterna estão funcionando corretamente. Para os caminhões, vale também uma limpeza nas faixas refletivas. Durante o trajeto é adequado dirigir em velocidade compatível ao limite estabelecido pelas placas, manter distância do veículo da frente e o farol em luz baixa e evitar parar no acostamento.

Durante o período de chuvas, a orientação é ligar o ar-condicionado do veículo antes que o vidro do para-brisa comece a embaçar e prejudique a visibilidade de quem está ao volante. Para os veículos que não têm ar-condicionado, é importante utilizar o ar quente e frio direcionados para os vidros. Isso resolve o problema de forma rápida, mas como não retira a umidade do ar, o vidro volta a embaçar se o sistema de ventilação for desligado. Então, mantenha o sistema ligado. É preciso, ainda, reduzir a velocidade, manter os faróis acesos e prestar atenção nos veículos que estão à sua frente. Além disso, é necessário que o motorista mantenha a calma e redobre a atenção.

O veículo precisa estar em condições adequadas antes de pegar a estrada. É necessário que o motorista faça a manutenção ou revisão periódica do automóvel de forma constante. As palhetas são indispensáveis durante uma chuva. Elas precisam funcionar adequadamente. O equipamento é responsável pela retirada da água do para-brisa em período de chuvas e requer uma atenção especial do motorista. Manter o vidro limpo também é importante.

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pela SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais.

Fonte: http://www.brasilengenharia.com/

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.