Confea e Ordem dos Engenheiros de Portugal definem requisitos para emissão de registro profissional recíproco

O trânsito de engenheiros entre Brasil e Portugal está mais facilitado a partir de agora. O Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e a Ordem dos Engenheiros de Portugal (OEP) aprovaram na sexta-feira (15) regras para emissão de registros de engenheiros, com base no Termo de Reciprocidade assinado pelas duas entidades em setembro de 2015. A expectativa é de que a partir de 1º de maio os Conselhos Regionais e a OEP estejam preparados para receber requerimento dos interessados.

De acordo com as regras, os candidatos à mobilidade profissional deverão estar regularmente registrados nas duas entidades e precisarão apresentar formulário de requerimento preenchido com informações pessoais e profissionais, anexado de foto e cópia autenticada do passaporte e da cédula profissional. Devem ser profissionais graduados que tenham cursado, no mínimo, 3.600 horas no Brasil, e cinco anos de estudos em Portugal.

 

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.