Sem transgênicos, haveria mais gases de efeito estufa

 

De acordo com a Universidade de Purdue (Indiana/EUA), a não utilização de transgênicos na agricultura provocaria o aumento dos gases de efeito estufa na atmosfera. Isso porque seria necessário compensar a perda de produtividade com uma ampliação massiva da área cultivada, provocando maior desmatamento e gerando ainda forte inflação sobre os preços dos alimentos.

Os cientistas norte-americanos decidiram simular as consequências de proibir o cultivo de OGMs (organismos geneticamente modificados). Na sua pesquisa, os especialistas analisaram os dados já existentes sobre o tema. Compararam ainda o resultado de colheitas convencionais, e projetaram o que aconteceria com a economia e o meio ambiente se fossem usadas para substituir os transgênicos.

Em 2014, aproximadamente 18 milhões de agricultores de 28 países cultivaram cerca de 181 milhões de hectares com cultivos de OGM. Os pesquisadores concluíram que, se fossem substituídas por plantações convencionais, a colheita de milho diminuiria 11.2%, a soja 5.2% e o algodão 18.6%.

Para compensar essa perda de produtividade, teriam de ser desmatados mais 102.000 hectares apenas nos Estados Unidos, chegando a 1,1 milhão de hectares no mundo inteiro. Em consequência da redução de área florestal, aumentariam as emissões de gases de efeito estufa.

Isso sem contar o aumento generalizado de preços. O estudo da Universidade de Purdue calculou que o preço do milho aumentaria em 28%, enquanto a soja em 22%. Isso acarretaria em uma inflação anual sobre a comida na ordem de 1% a 2%, encarecendo entre 14 e 24 bilhões de dólares o gasto com alimentação apenas nos EUA.

Fonte: http://www.agrolink.com.br/

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.