Evento inédito sobre Aquicultura tem apoio da Mútua-PA e do Crea-PA

Desafios para o desenvolvimento sustentável da Aquicultura Amazônica é o tema do Congresso

A Aquicultura, ramo da área tecnológica destinado ao estudo e acompanhamento da cadeia produtiva de criação de peixes e de outros animais aquáticos em cativeiro, será tema de evento inédito realizado pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) – o I Congresso Amazônico de Aquicultura (Conamaq).

Promovido nos dias 28 a 30 deste mês, no campus Belém da Ufra, o Congresso leva os nomes de renomadas instituições paraenses, como Mútua-PA, Crea-PA, Sebrae-PA, Banco da Amazônia e Fundação de Apoio à Pesquisa, Extensão e Ensino em Ciências Agrárias (Funpea), entre outras.

Paralelo aos debates, acontecerá a I Feira Panamazônica de Produtos para Aquicultura (ExpoAquam), com estandes das instituições apoiadoras do evento, empresas de material e tecnologia, entre outros. A Mútua-PA e o Crea-PA terão um estande conjunto, onde realizarão atendimento aos profissionais participantes do Congresso e disponibilizarão todas as informações sobre as atividades da Caixa de Assistência e do Conselho Regional.

O fortalecimento institucional e oportunidades de novas parcerias também deverão ser fomentados pela participação da Mútua-PA no evento. “Ocorrendo dentro da Universidade, o Congresso possibilitará que possamos nos aproximar da comunidade acadêmica e, em especial por se tratar da Universidade Rural, dos profissionais das áreas de Ambiental, Pesca, Florestal e, claro, da Aquicultura”, ressaltou a diretora geral da Mútua-PA, eng. agr. Ana Maria Pereira Faria. A relevância do evento também foi lembrada pela diretora, ao enfatizar que a “Amazônia vive da pesca”.

Na programação está a realização de mesas redondas, abordando assuntos como a legislação aquícola, sanidade de recursos aquáticos, produção de pirarucu e produção de peixes em tanques circulares, além da exibição de trabalhos científicos. Haverá também minicursos teóricos e práticos visando ao aperfeiçoamento dos produtores, profissionais e acadêmicos.

Com tema central “Desenvolvimento sustentável da Aquicultura Amazônica”, o Congresso visa proporcionar condições para interação entre os aquicultores, profissionais, pesquisadores, estudantes, empresários do setor e a comunidade, instigando a atualização desses atores envolvidos na aquicultura local. O desenvolvimento de novas tecnologias e a troca de informações e experiências na busca pelo aumento da produção aliada à sustentabilidade ambiental e a geração de empregos, renda e conhecimentos técnico-científicos também são outros resultados esperados com a realização do evento.

A partir do novo cenário para fomento da Aquicultura, com isenção de impostos para a ração de peixes, implantação de parques aquícolas e o centro de reprodução de peixes no lago de Tucuruí, a realização do I Conamaq e da I ExpoAquam será de grande importância para o desenvolvimento da Aquicultura na Amazônia. Segundo a professora Rosália Souza, coordenadora do evento, a Amazônia é uma das regiões com maior potencial para a Aquicultura. “Nós temos terreno e água. Porém, a região amazônica não é reconhecida na área. O evento vem para mostrar para todo o Brasil que aqui é desenvolvida a Aquicultura”, enfatiza a professora.

 

Fonte: Gecom/Mútua (com informações da Ufra)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.