Profissionais participam de palestra sobre acidentes em unidades armazenadoras

O Crea-GO realizou, no dia 10 de março, a palestra “Acidentes em Unidades Armazenadoras”, ministrada pelo Eng. Agric. Dr. Marilson Campos (foto). O objetivo da palestra foi oferecer conhecimentos técnicos sobre os principais acidentes que ocorrem em unidades armazenadoras e quais as medidas preventivas que devem ser adotadas para evitá-los. A palestra, que teve como público-alvo engenheiros agrônomos, engenheiros agrícolas e de segurança do trabalho contou com 31 participantes.

Segundo o engenheiro, os potenciais riscos que existem em unidades armazenadoras colocam em perigo a saúde e a integridade dos trabalhadores, e as edificações. “Choques elétricos, intoxicações (por gazes, poeiras e agrotóxicos), quedas de altura, soterramento de massas em grãos, incêndios e explosões são acidentes que ocorrem com frequência e com vítimas fatais em vários municípios do Estado”, declarou Marilson.

O palestrante ainda alertou para as ameaças das doenças ocupacionais que são inerentes as atividades de armazenagem como perdas visuais e de audição e complicações respiratórias, que são decorrentes do trabalho rotineiro nos armazéns. De acordo com Marilson, os proprietários e empresários não dão muita importância para o treinamento dos trabalhadores e para o uso de equipamentos de proteção. “Falta  treinamento. Muitas vezes os empresários dispõem do equipamento de proteção, mas não sabem repassar, para os seus funcionários, a importância  de usar os equipamentos de proteção individual ou coletivo”, argumentou. E acrescentou: “Falta ainda fiscalização por parte do governo federal no sentido de exigir dos empresários o cumprimento da legislação vigente para que se tenha uma melhor qualidade dos serviços prestados com segurança, sem vitimas fatais ou com doenças adquiridas ao longo da jornada de trabalho.” Por ano, ocorrem cerca de 50 acidentes de trabalho, entre leves e graves, somente em Goiás.

Hoje, em todo o estado de Goiás, existe uma rede composta por 880 unidades armazenadoras, com capacidade estática de 12 milhões de toneladas e com mais de 7 mil trabalhadores envolvidos nas operações. Em épocas safras, recepção ou entrega de produtos, o numero de trabalhadores no segmento pode aumentar consideravelmente.

Fonte: Crea-GO

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.