Uma nova frente ambiental em SC: a proteção de nascentes

O programa de proteção de nascentes será a nova frente de recuperação ambiental de Santa Catarina. Todas as cadeias produtivas compreenderam que, para garantir água de qualidade e suficiente para atender as necessidades do campo, da cidade e da rica biodiversidade brasileira, é necessário preservar as nascentes. 

A iniciativa tem amplitude nacional e, em território catarinense, será desenvolvida pela Faesc, Senar, sindicatos e cooperativas que definiram um primeiro grande passo: a realização de 50 treinamentos para produtores, neste primeiro semestre, mediante convênio com a Cooperativa Central Aurora Alimentos. Estratégias de como viabilizar o programa nas cooperativas, metas de número de treinamentos realizados no ano e definição de ações complementares para otimizar os resultados nas propriedades rurais já foram definidas. 
 
O programa em parceria com as cooperativas será executado pelo Senar/SC, responsável pela contratação dos prestadores de serviço em instrutoria, entrega do material didático e alimentação dos responsáveis. A mobilização dos trabalhadores, produtores e empresários rurais será feita pelas cooperativas e Sindicatos Rurais dos municípios. 
 
No treinamento, com 8 horas/aula, serão apresentados os conteúdos sobre a importância da água, legislação ambiental, segurança e saúde no trabalho, cuidados com o meio ambiente, tipos de nascentes e formas de proteção. Manter a nascente preservada minimiza os riscos de erosão, poluição ou outros acidentes naturais ou provocados pela intervenção humana. Desta maneira, a preservação é necessária para manter a qualidade, quantidade e regularidade da água, indispensável para a vida e a produtividade. 

Essa iniciativa vem ao encontro aos princípios do cooperativismo e agrega aos programas já realizados nas propriedades rurais. Por isso, traçamos metas e estimulamos os parceiros para que assumam esse compromisso, uma vez que água não pode ser vista como problema, mas sim como solução. Não há dúvida de que a garantia de água de boa qualidade, em uma propriedade rural, depende de vários fatores, dentre eles, a proteção das nascentes. Estas são surgimentos naturais na superfície do terreno de onde escoam águas provenientes de lençóis subterrâneos, para se manterem produtivos, dependem das chuvas e dos cuidados a ela dispensados. Vamos fazer a nossa parte e esperar que a natureza faça a dela.
 
*José Zeferino Pedrozo é Presidente da FAESC – Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC e do Conselho de Administração do SENAR/SC – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

 

Fonte: http://www.canaldoprodutor.com.br/

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.