Expedição “Águas de Março” navega pelo Médio Parnaíba e registra situação do rio entre Teresina e Floriano; conheça algumas medidas básicas de preservação

O Brasil tem 12% da reserva de água doce do mundo, além de um extenso e rico litoral, e a população desfruta dessa riqueza para os mais diversos fins.
Expedição “Águas de Março” navega pelo Médio Parnaíba e registra situação do rio entre Teresina e Floriano; conheça algumas medidas básicas de preservação
Promovida pela comunidade náutica como forma de alertar as autoridades para a precária situação do Rio Parnaíba, foi realizada no último fim de semana, 05 e 06, a Expedição “Águas de Março”, em direção a Floriano-PI.

Com organização do Jet Club do Piauí e Iate Clube de Teresina, as Expedições passaram a contar com o apoio do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí – Crea-PI para a avaliação técnica, e contou com a presença do presidente do Conselho, Paulo Roberto Ferreira de Oliveira. No próximo sábado, os expedicionários partem de Teresina a Floriano, registrando em filmes e fotos a realidade apresentada na região do Médio Parnaíba, com paradas no Pontão de Parnarama, em Palmeirais, e Amarante.

Nos dias 16 e 17 de janeiro, foi realizada a Expedição Cromwell Wall de Carvalho de Teresina a Luís Correia, na região conhecida como Baixo Parnaíba, percorrendo 410km até o litoral e alertando a população das cidades ribeirinhas para a necessidade de preservar o rio. Ao fim, será produzido e entregue às autoridades competentes um relatório sobre as condições do rio no Baixo e Médio Parnaíba, de forma que possa orientar possíveis medidas de preservação e recuperação.

A Importância da Preservação dos Rios
Com as mais diversas possibilidades proporcionadas por um planeta que conta com a maior parte da superfície terrestre ocupada por água, em toda a história os rios possuem um papel vital para a sobrevivência das espécies. Sem água não há vida.

O Brasil tem 12% da reserva de água doce do mundo, além de um extenso e rico litoral, e a população desfruta dessa riqueza para os mais diversos fins; valem-se dos rios para a obtenção de alimentos, criação de animais e irrigação da agricultura, por exemplo.

Além disso, a produção de energia do país e outras atividades econômicas dependem dessa fonte. Todavia, na medida em que usufruem de seus benefícios, os seres humanos também negligenciam a necessidade de sua conservação para o melhor proveito de seus recursos.

A consciência sobre a necessidade da convivência em harmonia com os recursos naturais, com destaque para a água, bem insubstituível, é fundamental para a continuidade da vida humana.

O Velho Monge Pede Socorro
Com 333.056 km², a Região Hidrográfica do Parnaíba drena quase a totalidade do estado do Piauí (99%) e parte do Maranhão (19%) e Ceará (10%), configurando-se na segunda mais importante da Região Nordeste.

No entanto, a importância socioeconômica do Parnaíba não se reflete nos cuidados – ou falta deles – que temos com a conservação de nascentes e mananciais. A situação é crítica em relação à rede de esgotamento sanitário que apresenta um valor médio de 10%, muito abaixo da média nacional (62%).

E o despejo inadequado de resíduos se une a outras degradações como o desmatamento de encostas, a perda das matas ciliares, o uso inadequado dos solos e a ocupação desenfreada das áreas ribeirinhas que contribuem sobremaneira para a devastação do rio, com a poluição dos seus afluentes, a queda da qualidade e do volume da água, patrimônio finito e essencial.

O cenário é preocupante e ganha a cada dia mais destaque diante da constante escassez de água agora não apenas em áreas com característica climáticas e deficiência hídrica históricas, mas também atingindo locais outrora abundantes e afetando a vida de toda a população. As ações predatórias precisam ter um fim, antes que a água acabe e a vida se encerre.

Vamos Cuidar do Rio
Todos podem contribuir para a preservação da nossa maior riqueza: a água. Através de práticas simples no cotidiano, cada pessoa pode garantir a existência de um futuro para a sua família e todo o planeta. Conheça algumas simples ações que ajudam a preservar os rios:

1- Economia de água – Quanto maior a economia de água, menor será a quantidade de detritos de esgotos jogados no rio e a exploração dos recursos hídricos. Procure meios de economizar a água.
2- Preservar as matas ciliares – As margens dos rios possuem uma mata muito importante: as matas ciliares. São elas que garantem a qualidade da água e protegem os rios contra detritos de esgotos cheguem até o rio, não as desmate.
3 – Não jogue lixo em vias públicas – Grande parte do lixo jogado nas ruas quase sempre é conduzido para os rios. Denuncie vazamentos, lixo e poluição e ajude a achar quem cometeu o crime.
4 – Evite a poluição dentro de casa – Nunca jogue algo nos ralos de casa. Os sistemas de escoamento não fazem o tratamento dos materiais.
5 – Cuidado com os produtos químicos – Evite utilizar quantidades elevadas de produtos químicos, como óleo para motores e detergentes de carros. Jamais use-os próximo ao rio.
Envolver-se é o primeiro passo para mudar a realidade, busque informações sobre as necessidades dos rios e como usufruir dele da melhor maneira.

 

Fonte: Crea-PI

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.