Governo acelera produção de bioinseticida que mata o Aedes aegypti

Anúncio foi feito pela ministra Kátia Abreu ao participar da campanha de combate ao mosquito em Goiânia

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, anunciou nesta sexta-feira (19) que o governo federal trabalha para aumentar a produção do inseticida biológico Bt-horus, desenvolvido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O produto é capaz de matar as larvas do mosquito Aedes aegypti – transmissor de dengue, febre chikungunya e zika – sem prejudicar a saúde das pessoas e dos animais domésticos.

A ministra participou da Mobilização Nacional da Educação Zika Zero, em Goiânia, onde falou sobre o papel dos professores e dos alunos no combate ao inseto, na Escola Municipal Professora Maria Nosídia Palmeiras das Neves e no Colégio Estadual Francisco Maria Dantas.

Diferentemente dos inseticidas tóxicos, o Bt-hours também não prejudica o ambiente, porque não é cumulativo ou poluente.

O governo, afirmou a ministra, vai acelerar a produção do produto, que ainda não é fabricado em escala industrial. Além disso, em caráter emergencial, outro biolarvicida com os mesmos princípios será importado dos Estados Unidos.

“A Embrapa produziu um larvicida orgânico, que mata a larva e impede o nascimento do mosquito. Estamos correndo com a produção. Como não teremos quantidade suficiente por enquanto, a presidente Dilma Rousseff mandou importar dos EUA”, informou.

Biolarvicida
Por não ser tóxico, o larvicida poderá ser distribuído às crianças dentro das escolas, juntamente com um manual de instruções. Um frasco de 30 mililitros é suficiente para atender uma residência por dois meses. O Bt-horus, que é uma solução liquida e pode ser adicionado em qualquer lugar que acumule água ou tenha potencial para ser um criadouro do Aedes aegypti.

“Queremos entregar na mão desse exército mirim um frasco de 30 ml. Por ser de fácil aplicação e não fazer mal a saúde, a própria família utiliza”, explicou.

A ministra ainda sugeriu às escolas que organizem oficinas para as crianças aprenderem a construir a mosquitoeira, espécie de “ratoeira” para o mosquito. Feita por uma garrafa pet cortada ao meio vedada por um tecido fino, o aparelho impede a passagem das larvas e evita a proliferação do inseto.

 

Fonte: Portal Brasil

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.