Crea intensifica vistoria de trios e carros de apoio do carnaval 2016

Conselho aumenta a equipe de fiscais no atendimento aos proprietários de trios elétricos, para garantir agilidade na vistoria.

Há dois dias da abertura oficial do carnaval de Salvador, a Central de Vistorias de Trios Elétricos que funciona no Parque de Exposições Agropecuárias está a todo vapor. O Crea-BA participa dos trabalhos de fiscalização em conjunto com o DPT, Detran, Semop, Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e Secretarias da Fazenda do estado e município, com o objetivo de fazer da folia baiana uma festa sem acidentes.
O trabalho do Crea BA é de fiscalizar o exercício profissional de engenheiros e técnicos, que estão a frente da montagem e instalação das estruturas dos trios e carros de apoio que participarão do carnaval 2016. Por meio da exigência da emissão da ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), o conselho garante que tenha um profissional registrado, habilitado e responsável pelas instalações elétricas, geradores, sanitários químicos, climatização, sonorização e extintores de incêndio desses veículos.

Na prática, cada trio e/ou carros de apoio precisa emitir uma média de cinco e nove ARTs. A quantidade vai depender do tamanho de cada estrutura. No caso do trio elétrico do proprietário Márcio Beneguine, que tem uma estrutura complexa por ser bitrem – combinação de dois semi reboques, acoplados entre si através de uma quinta roda situada na traseira do primeiro semi reboque, foram exigidas 14 ARTs. O empresário não reclama das exigências e comenta: “O que importa é garantir a segurança dos artistas e do folião neste carnaval”. O bitrem de nome Dragão já está liberado para fazer a festa do baiano.
Nos bastidores da central de vistorias, os órgãos trabalham conjuntamente para atender às solicitações. Até o momento, 95 dos 110 trios elétricos previstos, iniciaram o processo de vistoria que se inicia com a retirada da cartilha no stand da Saltur. O Crea BA só faz a checagem da documentação após vistoria da estrutura veicular feita por peritos do Departamento de Polícia Técnica. A expectativa é de que até dia 05 de fevereiro todos os trios sejam vistoriados, pois sem o aval de todas as instituições envolvidas, o trio ou carro de apoio fica impossibilitado de circular na festa.

Para o Coronel Sampaio, Coordenador da Central de Vistorias do Carnaval 2016, o mais importante é a segurança do folião: “Para entrar nos circuitos do carnaval, o responsável pelo trio elétrico deverá portar da Cartilha preenchida pelos órgãos responsáveis pela fiscalização, a conferência é realizada por equipe do Esquadrão Águia”.

 

Fonte: Crea-BA

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.