Ângelo Petto Neto é reeleito presidente da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil

 

Ângelo Petto Neto foi reeleito presidente da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) para o triênio 2016-2018 e disse que a prioridade do próximo mandato é a continuidade dos avanços alcançados na primeira gestão. A eleição do presidente e a definição da nova diretoria executiva e do Conselfo Fiscal  aconteceram na quarta feira (9), na sede da entidade, em Brasília. Ângelo Petto vai conciliar a sua gestão com a função de 1º Vice-Presidente da Associação Mundial de Engenheiros Agrônomos. “Tivemos o apoio do Confea para realizar dois congressos brasileiros, eventos importantes para o avanço da Agronomia”, comenta. Outro ponto de destaque de sua atuação nesse primeiro mandato foi a “participação efetiva” de todos os Estados da federação. Quanto ao processo eleitoral da Confaeab, Petto considera que foi marcado por uma “postura democrática, apesar de ter sido eleita uma chapa única, cuja denominação já identifica nossa proposta: continuar construindo”.

 

Diretoria, Conselho e Associação Mundial

A diretoria executiva ganhou a seguinte composição: Ângelo Petto Neto (presidente); Emílio Elias Mouchrek Filho (vice-presidente); Carminda Luzia Silva Pinheiro (Vice-Presidente da Região Norte); Naum de Araújo (Vice-Presidente da Região Nordeste); Helder Paulo Carnielli  (Vice-Presidente da Região Sudeste); Cleberson Carneiro Zavaski  (Vice-Presidente da Região Centro-Oeste); Luiz Antônio Corrêa Lucchesi  (Vice-Presidente da Região Sul); Raul Zucatto (primeiro secretário); Maria Helena Araújo (segunda secretária); Arício Resende Silva (primeiro tesoureiro) e Odilon Newtácio Cruz (segundo tesoureiro).

O conselho fiscal da Confaeab terá como titulares: José Leonel Cortez Diniz Rocha Lima (RJ), Moisés Vieira Fernandes (RO) e Anníbal Lacerda Margon (GO). E como suplentes: Antônio Carlos Albério (PA); Ivo Lessa Silveira Filho (RS) e Eliézer de Souza Campos (RR).

Eleito em setembro, para o mandato 2015-2019, durante o VI Congresso Mundial de Agronomia, em Milão, Ângelo Petto considera que as duas atribuições são complementares. “As entidades mundiais não demandam tanta presença. Mesmo assim, definimos a realização de pelo menos uma reunião anual da diretoria no Brasil”, diz, informando que as metas da Associação Mundial estão relacionadas à ampliação de sua atuação pela África, Oriente e Oceania.

 

Fonte: Crea-RN

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.