Mútua realizará seminário sobre previdência complementar, informou o presidente da Instituição durante a Plenária do Confea


Paulo Guimarães falou aos conselheiros federais sobre as atividades da Mútua e sobre o PrevMútua

Com o objetivo de oferecer embasamento técnico aos conselheiros federais e sanar dúvidas ligadas à temática previdência complementar, tendo em vista que o Confea irá analisar itens relativos ao PrevMútua, o fundo de pensão próprio do Sistema, a Mútua realizará um seminário em Brasília (DF), com a presença dos mais renomados especialistas da área, como o diretor-presidente da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo (Funpresp-Exe), Ricardo Pena Pinheiro. A informação foi repassada pelo diretor-presidente da Mútua, eng. civ. Paulo Guimarães, na manhã desta quarta-feira (23), durante a apresentação mensal da Caixa de Assistência na Sessão Plenária do Confea.


 Marcelo Morais e Gerson Taguatinga acompanharam a apresentação no Confea. Julio Fialkoski (primeiro a partir da dir.) também marcou presença ao lado dos colaboradores da Mútua,Giovana Tonello, Carlos Alexandre Paranhos e Rodrigo Castilho

Também estiveram no Confea, acompanhando a apresentação da Mútua, os diretores executivos da Mútua, eng. civ. Gerson Taguatinga (financeiro), eng. civ., mec. e de Seg. do Trab. Julio Fialkoski (administrativo) e eng. civ. Marcelo Morais (tecnologia da informação).

Ao explanar o relatório de atividades da Mútua, Paulo Guimarães também mostrou gráficos ilustrativos de diversos itens pertinentes ao desempenho da Instituição, como associatividade, concessão de benefícios, receitas e despesas. Os destaques da participação da Mútua em reuniões e eventos, como na 72ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), na semana passada, também integraram a apresentação.

Mais uma vez os conselheiros federais foram informados sobre o andamento da implantação e início da atuação do PrevMútua, tendo Paulo Guimarães relatado diversos pontos, como o cronograma de ações estipuladas para cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre a Mútua e a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) e a necessidade de um aporte financeiro da Mútua para o Fundo de Pensão, visando a manutenção do direito adquirido pelos associados da Mútua em relação à formação do fundo de Pecúlio por Morte. Conforme explicou o diretor-presidente da Mútua, esse aporte terá como origem apenas valores pagos com anuidades, não movimentando nenhum valor referente ao percentual das ARTs. “Tudo será protocolado no Confea para análise e discussão. Esse aporte, a depender do entendimento aqui do Confea, poderá ser feito de forma que o dinheiro nem saia da Mútua, com repasses na medida em que o PrevMútua necessitar”, enfatizou Paulo Guimarães.

Ele ainda comunicou que o regulamento do plano de benefícios TecnoPrev Plus foi aprovado junto à Previc no dia 24 de agosto. “Pela experiência com a implantação e gestão do TecnoPrev não tenho dúvidas de que o PrevMutua tem muito a contribuir com nosso Sistema e é um grande passo para a sustentabilidade da Mútua em alternativa à ART”, concluiu.

Alguns conselheiros aproveitaram a oportunidade para fazer apontamentos e questionamentos, que foram esclarecidos por Paulo Guimarães e pelo colaborador Rodrigo Barbosa de Castilho. Este falou sobre as orientações da Previc com relação ao aporte, que determinou que a Mútua fizesse o levantamento dos valores pagos de anuidade desde 2001, quando a Mútua passou a não estar em acordo com a legislação previdenciária, ao oferecer o Pecúlio por morte sem autorização do órgão fiscalizador das entidades fechadas de previdência complementar. Castilho também teceu comentários sobre a política de investimentos do TecnoPrev e como deverá ocorrer no PrevMútua, enfatizando que o assunto será aprofundado no seminário específico sobre previdência.

“Planejamos uma entidade que possibilite ampla participação do Sistema, pois com o funcionamento da Entidade, após a fase de transição, haverá um conselho de instituidores formado por representantes dos Creas e do Confea. Ao criar o projeto do PrevMútua também pensamos a longo prazo ao instituir um Fundo de Pensão forte e que atenda da melhor forma os profissionais do Sistema”, ressaltou Castilho.

A Sessão Plenária do Confea, a de número 1.423ª, segue até a próxima sexta-feira (25), com a discussão de pautas das diversas Comissões do Sistema.

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Alline Abreu (Acme/Mútua)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.