Trabalho do engenheiro agrônomo é destaque em palestra de abertura do 29º CBA

Um dos grandes responsáveis pelo crescimento brasileiro, aumento de renda e geração de empregos, é o agronegócio. A pujança do segmento é fruto de um trabalho profissional e extremamente capacitado. Há muita margem para crescer, mas isso só com apoio da agronomia. “Há um horizonte enorme de crescimento no meio agrícola, mas ele só chegará a isso com a assistência técnica e o conhecimento repassado pelos engenheiros agrônomos”, afirmou o engenheiro agrônomo e superintendente adjunto do Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), Nelson Costa.

Ele foi o responsável pela palestra de abertura do 29º CBA (Congresso Brasileiro de Agronomia), evento promovido pela CONFAEAB (Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil), organizado pela FEAPr (Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná) e que conta com o apoio do CREA-PR em Foz do Iguaçu.

Nelson Costa discutiu o conhecimento produtivo e a inserção do engenheiro agrônomo nesse processo e mostrou exemplos de outros países que aplicaram conhecimento produtivo em sua íntegra, colhendo avanços. “Com a influência dos engenheiros agrônomos, nos últimos 10 anos o crescimento de produtividade de grãos subiu para uma tonelada por hectare e a ideia é dobrar ele novamente. Para isso, precisaremos de muita pesquisa, assistência técnica, novas máquinas, agricultura de precisão e, é claro, o conhecimento dos agrônomos”, disse.

Homenagem pelos 100 anos do curso de Agronomia

Durante a abertura do 29º CBA, o curso de agronomia da UFPR (Universidade Federal do Paraná) recebeu uma homenagem pelos seus 100 anos de existência.

Em 1915, com o início das aulas da primeira turma, nascia o curso de Agronomia da instituição. Com a formatura da primeira turma em 1918, estava institucionalizado o primeiro curso de agronomia do Paraná e um dos primeiros do Brasil. Nos seus 100 anos de existência (até julho de 2015), o curso de Agronomia da UFPR já formou 4.347 engenheiros agrônomos. Os engenheiros agrônomos egressos do curso tem ajudado a fazer do estado do Paraná e do Brasil um dos principais celeiros agrícolas do mundo.

Dos seus bancos escolares saíram engenheiros agrônomos que ajudaram a fundar instituições de pesquisa como o Iapar (Instituto Agronômico do Paraná) e a Embrapa. Outros têm se destacado na área empresarial, como grandes produtores rurais, como proprietários de grandes agroindústrias e alguns seguiram rumos políticos, tornando-se deputados, senadores e ministros.

Para homenagear e agradecer os serviços prestados pela instituição de ensino, a organização do CBA entregou uma placa para o vice-coordenador do curso, professor Agenor Maccari Filho. Ele representou o coordenador do curso, João Carlos Filho. A representante dos estudantes de agronomia do Brasil, acadêmica Steffani Dobrovoski, recebeu flores em homenagem à instituição.

 

Fonte: CREA-PR

Fotos: CREA-PR

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.