Foz do Iguaçu (PR) sedia o XXIX CBA e o II ENA

Eventos da Agronomia movimentam a cidade paranaense esta semana


Calheiros: mobilização da categoria na defesa das atribuições profissionais

O II Encontro Nacional de Agronomia (ENA) e o XXIX Congresso Brasileiro de Agronomia (CBA) reúnem nesta semana cerca de 300 engenheiros agrônomos de todo o Brasil no Rafaim Palace – Hotel e Convenções, em Foz do Iguaçu (PR). Os eventos levam as assinaturas do Sistema Confea/Crea e Mútua e da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab). A solenidade oficial de abertura foi realizada na noite dessa terça-feira (4) e a programação segue até sexta-feira (7).

Diversas lideranças do Sistema compareceram à cerimônia, como os diretores executivos da Mútua, engenheiros agrônomos, Cláudio Calheiros (diretor-presidente), Ricardo Antonio de Arruda Veiga (diretor de Benefícios) e Luiz Alberto Freitas Pereira (diretor administrativo), que participam de toda a agenda do CBA e do ENA até sexta-feira.


Lideranças prestigiaram a solenidade de abertura

Também presentes os diretores regionais da Mútua-PR, técnico em Eletrônica Waldir Aparecido Rosa (diretor-geral), engenheiro de Pesca Luiz de Souza Viana (diretor financeiro) e o engenheiro agrônomo Paulo Gatti Paiva (diretor administrativo). Ainda acompanharam a abertura, diretores das Caixas de Assistência de vários Estados, o presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, conselheiros federais e regionais, o presidente do Crea-PR, engenheiro civil Joel Krüger, o coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Agronomia, engenheiro agrônomo Kleber Santos, o presidente da Confaeab,  Ângelo Peto, e Luiz Antonio Luchese, presidente da Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná (FEAPr). A abertura desta 29ª edição do CBA e desta 2ª edição do ENA ainda foram prestigiadas por presidentes de Creas e de entidades e estudantes da área.

Para o presidente da Mútua, as discussões técnicas que serão promovidas nos eventos e o debate de ações e posicionamentos relativos à atuação dos engenheiros agrônomos são fundamentais para o fortalecimento da categoria e para conferir à sociedade profissionais amplamente qualificados e comprometidos com o papel social outorgado à Agronomia. “Os engenheiros agrônomos têm função essencial ao fomento da nação. Se hoje o Brasil consegue seguir com sua balança comercial com saldo positivo, muito disso é devido aos esforços dessa categoria”, disse ele que também reforçou a importância da mobilização dos profissionais na defesa das atribuições dos engenheiros agrônomos.

Em seu discurso na abertura do evento, o presidente do CREA-PR, engenheiro civil Joel Krüger, afirmou que o vigor da agricultura brasileira é fundamental para a recuperação da economia nacional. “É necessário reconhecer a importância da realização deste 29º CBA num momento em que passamos por instabilidades. Mais uma vez, contamos com a força do agronegócio e o trabalho técnico dos profissionais da agronomia para reduzir a crise econômica e retomarmos nosso crescimento”, ressaltou Krüger.

O presidente da Confaeab e do 29º CBA, Angelo Petto Neto, agradeceu ao empenho dos organizadores e de todas as entidades parceiras para realização e promoção do Congresso. “Conseguimos construir esse negócio pujante que é o agronegócio com o apoio das diversas modalidades que englobam o nosso sistema e discutiremos assuntos fundamentais da área de exercício e da formação profissional. Teremos como motivação os exemplos de pujança e desenvolvimento do Estado do Paraná”, comentou.

Para o presidente da FEAPr e coordenador geral do CBA, engenheiro agrônomo Luiz Antonio Lucchesi é necessário discutir as questões que mais afligem a categoria agronômica. “Sejam bem-vindos ao Paraná, um Estado que, embora represente apenas 2,3% do território nacional, destaca-se por sua agricultura diversificada. E isso se deve à diversidade de climas, solos, biomas e, principalmente, a diversidade de gente que torna esta uma das melhores terras para praticar a agronomia”, afirmou Luchesi.

O presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, afirmou que “irá combater os projetos que tentam tirar as prerrogativas de nossos profissionais”, em referência ao Projeto de Lei nº 1016/2015, que pretende dar atribuições exclusivas aos zootecnistas. A fala foi reforçada pelo presidente da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas (Mútua), engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros. “Precisamos lutar pelo nosso espaço. Por isso, é tão importante a nossa mobilização junto aos deputados e senadores”.

O secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Ortigara, reconheceu a grande contribuição dos engenheiros agrônomos no avanço da produção de alimentos do país. “Os agrônomos são os responsáveis por traduzir o uso de tecnologia e o avanço da ciência para a aplicação nas lavouras. Gerar e transmitir conhecimento para os produtores é um papel fundamental para o desenvolvimento do Paraná”.

A defesa da profissão é também um compromisso da Associação Pan-Americana de Engenheiros Agrônomos, como afirmou o presidente da instituição, eng. agr. Alejandro Bonadeo. “Devemos defender a agronomia e esse deve ser um compromisso em todos os países das Américas. Todos devem estar unidos e promover ações concretas para o bem da nossa profissão.”

Já o coordenador nacional da Câmara Especializada de Agronomia do Sistema e diretor de Política Profissional da Confaeab, engenheiro agrônomo Kleber Santos, destacou a importância de profissionais, fóruns do Sistema e entidades atuarem em parceria objetivando avanços no setor agronômico. “Precisamos trabalhar em conjunto com outras profissões, como a engenharia civil, por exemplo. E estar no Paraná, um Estado que entoa o fulgor em seu hino, nos inspira a trabalhar ainda mais”, convocou o coordenador.

Neste mesmo espírito de parceria, a acadêmica Steffani Dobrovoski, da Universidade Federal do Paraná e representando as mulheres, à mesa, conclamou os estudantes a seguirem unidos. “Juntos somos muito melhores e podemos construir uma agronomia muito melhor”, vibrou a futura agrônoma. “É uma honra estar representando todos os estudantes, especialmente as mulheres para as quais eu digo: força, não desistam”, completou a universitária.

Também participaram da abertura do evento o diretor-presidente do Iapar, Florindo Dalberto; o presidente da Apepa, Daniel Galafassi; o diretor-presidente da Emater-PR, Rubens Niederheitmann e o deputado estadual e engenheiro agrônomo Rasca Rodrigues (PV-PR).


Joel Krüger, José Tadeu, Waldir Rose e Cláudio Calheiros

ExpoAgro conta com estande do Sistema Confea/Crea e Mútua

A Mútua está com estande na ExpoAgro, feira do agronegócio realizada em paralelo aos eventos técnicos, em parceria com o Confea e o Crea-PR. Trata-se de um espaço único, onde os profissionais da agronomia podem se informar sobre as ações e atividades do Sistema Confea/Crea e Mútua. No atendimento da Mútua estão sendo oferecidos os serviços de inscrição de novos associados, emissão de anuidades e boletos e prestação de informações sobre os benefícios reembolsáveis e sócias, planos de saúde, convênios e previdência complementar.


No estande da Mútua: diretores da Caixa-PR (ao centro) – Paulo Gatti, Waldir Rosa e Luiz Viana -, com os colaboradores da Regional Martim Cabrera (à esq.) e Otávio Schuartz (à dir.)

Discussões

Com o tema "Desafios e Oportunidades Profissionais" os profissionais da área discutirão o futuro da Agronomia no Brasil e a apresentarão alternativas viáveis seguindo uma tendência sustentável, garantido às próximas gerações um ambiente equilibrado e produtivo.

Na grade de discussões, temas bastante pertinentes ao segmento, como a importância da utilização de projetos integrados de produção nas propriedades, resistência de pragas e plantas invasoras, o futuro da biotecnologia, a infraestrutura e logística da agropecuária, aspectos legais na emissão do receituário agronômico entre outros assuntos que afetam diariamente no exercício profissional. Haverá ainda um espaço para apresentação de trabalhos técnico científicos, na forma de pôsteres, com 600 trabalhos de todo o País.

Além das conferências, palestras e apresentação de trabalhos, visitas técnicas no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e em propriedades que fazem o uso de recursos sustentáveis para garantir e potencializar sua produção serão feitas.

CONFIRA AQUI A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO CBA

 

Fonte: Acme/Mútua (com informações do Confea e do Crea-PR)

Fotos: Confea e Crea-PR

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.