Presidente da Mútua participa de ‘Ação Parlamentar” em defesa de projetos ligados ao Sistema Confea/Crea e Mútua


Lideranças do Sistema com o deputado Arthur Lira (PP/AL)

Atentos à tramitação de projetos de interesse do Sistema Confea/Crea e Mútua, lideranças cumpriram na tarde desta terça-feira (23) agenda no Congresso Nacional. Conduzidos pelo presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), engenheiro civil José Tadeu da Silva, os líderes reuniram-se com 11 parlamentares e defenderam a necessidade de tramitar com mais celeridade propostas de interesse da área tecnológica no Congresso. Compondo a comitiva de lideranças, o presidente da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros, destaca a relevância dessa articulação junto ao Poder Legislativo. “Tramitam no Congresso Nacional importantíssimos projetos ligados à área tecnológica que, ao serem aprovados, impactarão não somente na vida dos profissionais, mas de toda a sociedade brasileira’, enfatiza Calheiros.

A novidade da agenda deste mês foi a participação dos presidentes dos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia (Creas), que integrados ao plenário federal apresentaram aos congressistas as demandas de seus Estados. Com 25 líderes, a comitiva do Sistema foi dividida em dois grupos: regiões Norte e Nordeste; e regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Os gerentes das regionais do Conselho Federal também acompanham a ação parlamentar.

Liderado pelo presidente do Confea, o grupo das regiões Norte e Nordeste reuniu-se com o senador Romero Jucá (PMDB/RR). José Tadeu anunciou que o parlamentar será homenageado na 72ª Semana Oficial de Engenharia e Agronomia (Soea) em reconhecimento ao esforço pela aprovação do PL 13/13, que reconhece a Engenharia, a Agronomia e a Arquitetura como carreiras essenciais e exclusivas de Estado. O senador agradeceu a homenagem e ainda disse que pretende comparecer à sessão plenária do Confea dessa quarta-feira.  "O engajamento para aprovação dessa proposta é porque parto do princípio de que o setor público tem de se organizar, se valorizar. E a carreira de estado proporciona essa valorização”, disse o senador.  No início de junho, Jucá apresentou requerimento para que o PL 13/13 tramite sozinho. Atualmente ele tramita em conjunto com o PLS 122/14, que cria carreira de estado para economista.

Com a senadora Simone Tebet (PMDB/MS), o grupo das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste também destacou o PL 13/13. "Queremos seu o apoio. Com a aprovação desse projeto, a engenharia vai ficar muito agradecida. O País passa por vários problemas e com a engenharia pública a sociedade só tem a ganhar", ressaltou  o presidente do Crea-DF, engenheiro civil Flávio Correia, que liderou o grupo em conjunto com o presidente do Crea-ES, engenheiro agrônomo Helder Carnielli. Durante a conversa, a senadora comprometeu-se a analisar os projetos e mostrou-se interessada em conhecer ainda mais as demandas da área tecnológica. Como sugestão, o presidente do Crea-ES orientou a congressista a estreitar o relacionamento parlamentar com o Confea. "Temos à sua disposição Câmaras Especializadas em cada modalidade que poderão auxiliar na fundamentação de seu voto sobre cada um destes PLs", sugeriu Carnielli. À proposta, o senador Elmano Férrer (PTB-PI) também mostrou-se favorável.

O PL 13/13 foi pauta ainda na reunião com o senador e engenheiro civil Hélio José (PSD/DF), que se mostrou favorável à proposta e sinalizou que irá defender os interesses da categoria. "A engenheira aqui é prioridade exatamente por ser fundamental para o desenvolvimento do Brasil. Por isso, quero conhecer todos os PLs e, se possível, ser relator de matérias referentes à carreira pública e ciência e tecnologia", afirmou o deputado que atualmente preside a Frente Parlamentar Mista da Infraestrutura. Representando os dois grupos reunidos no gabinete do senador Hélio, o presidente do Confea agradeceu a receptividade e o comprometimento do parlamentar. "Esta é uma oportunidade de colocarmos o notório conhecimento da Engenharia a favor dos assuntos de interesse do Sistema", afirmou o presidente José Tadeu.

CCJ

As lideranças estiveram com o deputado Arthur Lira (PP/AL), que preside a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara e onde estão propostas essenciais. Entre elas o PL 4923/13, que dispõe sobre as obrigações que devem ser observadas por proprietários, administradores e responsáveis por boates, casas de shows, bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres, que funcionem em locais fechados, estabelecendo maior rigor para a liberação de seus alvarás de funcionamento. Lira informou que a proposta já está pronta para ir ao Plenário.

Quanto ao PL 5253/13, que propõe a aplicação da renda líquida dos Creas para aperfeiçoamento técnico profissional, o presidente da CCJ se comprometeu a inserir na pauta de votação da Comissão.  Além disso, ficou de verificar a situação do PL 6699/2002, que criminaliza o exercício ilegal da profissão de engenheiro, arquiteto e agrônomo. O deputado destacou a importância de se ter profissional que faça projetos. “A falta de projeto nos inviabiliza de liberar recursos”, reclamou o parlamentar. Foi então que a vice-presidente do Confea, Ana Constantina Sarmento, apresentou a  Proposta de Emenda à Constituição 14/15, que  permite aos profissionais da Engenharia e da Arquitetura exercer, cumulativamente, dois cargos públicos como solução para escassez na elaboração de projetos.

Aperfeiçoamento técnico

Ainda sobre o aprimoramento profissional, as lideranças pediram o apoio ao deputado Marcus Vicente (PP/ES) para o PL 5253/13, que propõe a aplicação da renda líquida dos Creas para aperfeiçoamento técnico profissional. Vicente se comprometeu a tratar do assunto com o deputado Arthur Lira (PP/AL) e aproveitou para reconhecer a importância da ação parlamentar promovida pelo Confea. "É importante que vocês façam este movimento de chamar atenção para as matérias de interesse do Confea. Essa luta deve mesmo ser permanente porque são mais de seis mil projetos tramitando na Câmara", disse o deputado.

O senador Benedito de Lira (PP/AL) também assumiu o compromisso de contatar o deputado Arthur Lira (PP/AL) para demonstrar apoio à proposta que possibilita o aperfeiçoamento técnico profissional. “Essa proposta contribui para o desenvolvimento do nosso País, já que melhora a mão de obra responsável pelo progresso”, disse o senador.

Exercício ilegal da profissão

Com o deputado e primeiro vice-líder do PSDB, Nilson Leitão (MT), as lideranças reforçaram a importância do PL 3608/12, que aumenta para detenção de dois a três anos, além de multa, a pena para quem exercer ilegalmente qualquer profissão ou atividade econômica. “O erro de um profissional não habilitado afeta muitas pessoas", advertiu o presidente José Tadeu. Sobre a ação parlamentar, o deputado destacou a importância de os grupos profissionais estarem atuando junto ao parlamento. "Organizações, como o Confea representam não só seus profissionais, mas a sociedade, por isso a importância desse debate com o Congresso. O Brasil precisa que vocês atuem cada vez mais para melhorar relação entre obras e dinheiro público", disse o deputado.

Ao longo da agenda, o grupo encontrou com o deputado Irajá Filho (PSD/TO), o senador José Agripino Maia (DEM/RN) e com o assessor parlamentar do senador Lasier Martins (PDT/RS). Na oportunidade, foi entregue material institucional do Sistema Confea/Crea e Mútua e resumo com as matérias relativas à área tecnológica que tramita no Congresso. Também foi sinalizado interesse de o Confea ter uma agenda com esses congressistas.

Esta foi a quarta ação parlamentar realizada pelo Confea neste ano. Desde março, o grupo de lideranças cumpre agenda mensal no Congresso a fim de pautar e debater as propostas de interesse dos profissionais da área tecnológica, que irão contribuir para os avanços sociais e de infraestrutura do país.


Foi entregue ao senador Elmano Férrer (PTB-PI) relação dos projetos defendidos pelo Sistema Confea/Crea e Mútua

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.