Cden faz reunião extraordinária em Brasília


De hoje (22) a quarta-feira (24), o Colégio de Entidades Nacionais (Cden) realiza sua primeira reunião extraordinária do ano em Brasília. Com a presença de presidentes e representantes dos Estados, iniciaram-se os trabalhos na manhã desta segunda-feira. A reunião foi aberta por Gilberto de Campos, chefe de gabinete do Confea, Conselho que sedia o encontro.
“É preciso aprimorar a atuação das entidades que são a base do Sistema Confea/Crea e Mútua”, reconheceu Gilberto, e,  ao mesmo tempo, anunciou ações que visam otimizar parcerias que levem os recursos necessários para as entidades desenvolverem suas atividades. O chefe de gabinete também disse aos participantes que estão adiantados os estudos que visam reduzir a burocracia para que as entidades sejam registradas ou renovem seus registros no Sistema.
Ao falar na sequência, Marcos Motta, conselheiro federal  que coordena a Comissão de Controle e Sustentabilidade do Sistema (CCSS), falou sobre a Comissão Temática Sustentabilidade e Modernização dos Creas, que vem analisando o atual processo de convênios com a finalidade de melhorar as condições para os Regionais. “Além de desburocratizar, visamos também dar agilidade ao repasse dos recursos”, disse, confirmando as informações antecipadas por Gilberto Campos.

Momento de transformação
Angelo Petto Neto, por sua vez, falou como coordenador adjunto do colegiado. Para ele, “a valorização das entidades por meio do associativismo é uma característica de José Tadeu da Silva, que trouxe a prática para o Confea”. Ele também informou de uma reunião dos conselheiros nacionais e regionais de agronomia a ser realizada em Foz do Iguaçu (PR), de 4 a 7 de agosto. Angelo acredita que “o momento seja de transformação e é necessário debater os problemas das profissões reunidas pelo Sistema”.
Helder Carnieri, presidente do Crea do Espírito Santo, acha que “o repasse direto de recursos para as entidades é o melhor caminho para a valorização dos profissionais”.
Preocupado com o volume de trabalho, o coordenador do Cden, Jorge Nei Brito, disse das providências para que o colegiado se reúna mais duas vezes neste ano.
Representando o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, José Geraldo Baracuhy, conselheiro federal e um dos diretores do Confea, disse da incumbência que lhe foi passada pela Presidência em 2014, para reduzir ao máximo a inadimplência das entidades de classe ligadas ao Sistema. “Com a única exigência de respeitar a lei, por orientação do presidente Tadeu, nos lançamos ao trabalho e recuperamos todas”, afirmou.
Com uma pauta extensa, o Cden vai analisar a proposta de realizar Seminários de Ética em todas as regiões do país. A participação do Sistema em Conselhos e Grupos de Trabalho do governo que tratam da definição de políticas públicas também será discutida.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.