Em paralelo à reunião do CP, diretor da Mútua faz apresentação sobre o módulo de ART do Sistema Integrado do Confea, Creas e Mútua

Um Grupo de Trabalho composto por integrantes do Confea, de Creas e da Mútua vem trabalhando no desenvolvimento de um sistema de informática integrado para essas Instituições. A Mútua ficou responsável por criar o módulo para Cadastro e Monitoramento de ART – SisART -, que permitirá o acompanhamento de ARTs, em suas diferentes classificações de atividades técnicas, como pré-projeto, construção, produção, controle de qualidade, manutenção, assistência técnica e outros, desde seu registro até a emissão de CAT.

Na última sexta-feira (12), em Porto Velho (RO), em paralelo à 3ª Reunião Ordinária do Colégio de Presidentes, o diretor de Tecnologia da Mútua, engenheiro eletricista Antonio Salvador da Rocha, apresentou o projeto do SisART para presidentes de Creas e gerentes de tecnologia dos Conselhos Regionais.

O sistema planejado utilizará mecanismos de inteligência artificial que permitirá, de forma amigável e ágil, o monitoramento seguro das ARTs em um banco de dados nacional, acessível, em diferentes níveis, pelo Confea, Creas, Mútua, profissionais, órgãos de controle e pela comunidade.

“Na apresentação realizada na sexta-feira, em Porto Velho, mostrei a primeira versão do SisART. Esse trabalho da Mútua foi bastante elogiado, com excelente receptividade por parte de quem acompanhou minha explanação. Inclusive, muitos demostraram-se surpresos com o nível do que desenvolvemos e ponderaram que estamos no caminho certo. A expectativa é de que o SisART seja finalizado o mais breve possível”, comentou o diretor da Mútua.

Salvador ainda ressalta os benefícios que o SisART levará ao Sistema Confea/Crea e Mútua. “Vamos ampliar nossa fiscalização. Hoje temos, em média, 3 ARTs por profissional ao ano e, com esse módulo, acredito que vamos multiplicar 3 ou 4 vezes esse número, em um primeiro momento. A ferramenta faz parte do sistema de gestão integrada do Confea e está sendo desenvolvido em parceria com os Creas. A Mútua, ao contrário de muitas outras vezes, em que ela disponibilizou recursos, agora está contribuindo com inteligência e conhecimento. Esse, acredito, é o grande paradigma que está sendo modificado”, pondera ele.

O assessor da Gerência de Tecnologia da Informação da Mútua, Rodrigo Santiago Lima, pontuou as principais operações que serão oportunizadas pelo novo sistema de monitoramento de ART. Segundo ele, haverá uma crescente melhoria e padronização de tabelas básicas (obra/serviço e atividades); o sistema efetivará a consolidação da tabela de Atividades Técnicas considerando como bases de dados diversas fontes, como Secretarias de Infraestrutura, Manuais de Orçamento (TCU e SEAP), Projetos Pedagógicos, ABNT, dentre outras; será um sistema único e nacional de ART; e o monitoramento de ART se dará por perfil de empreendimento, auxiliando a fiscalização no acompanhamento de ARTs nas suas devidas classificações de atividades técnicas.

O SisART deverá ser discutido com as diversas Câmaras Especializadas e com o Colégio de Presidentes para validação das especialidades cadastradas no sistema e, até o final do ano, o mecanismo deverá ser posto em uso para testes.

Termo de Cooperação com CNMP sobre acessibilidade é tema no Colégio de Presidentes


CP: Grupo discutiu assuntos de interesse do Sistema Confea/Crea e Mútua, dos profissionais e da sociedade

Também no terceiro e último dia da reunião do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, já com a presença do presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, vários assuntos de interesse dos Creas e dos profissionais registrados foram debatidos. Entre os temas, a indicação do Grupo de Trabalho Georreferenciamento (PL 0793/2015) e a indicação do Grupo de Trabalho Anvisa (PL 0852/2015). O presidente do Confea não participou dos dois primeiros dias da reunião, pois cumpria agenda em Porto Alegre (RS), onde participou da posse da nova diretoria da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs).

O diretor-presidente da Mútua, engenheiro agrônomo Cláudio Calheiros, fez a apresentação do relatório da Instituição e tratou com os presidentes de Creas de demandas de seus Estados, como os convênios para a 72ª Soea. Também acompanhou a reunião em Porto Velho, o diretor de Benefícios da Mútua, engenheiro agrônomo Ricardo Antonio de Arruda Veiga.

O destaque do dia foi a apresentação, pelo presidente Tadeu, do Termo de Cooperação em Acessibilidade firmado entre o Confea e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). O Termo visa à adaptação dos prédios públicos às exigências da Lei de Acessibilidade (10.048/2000), que garante facilidade de acesso às pessoas portadoras de algum tipo de dificuldade de locomoção e/ou deficiência.

Balanço

Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Rondônia (Crea-RO), Nélio Alencar, o saldo de três dias de reunião superou todas as expectativas. “Conseguimos debater todos os assuntos elencados nas pautas e chegar a um consenso com todos os presidentes presentes. Foi uma oportunidade grandiosa sediar a reunião do Colégio de Presidentes do Sistema Confea/Crea e Mútua, nossos profissionais logo sentirão os reflexos dos resultados obtidos na reunião”, aponta Alencar.

 

Fonte: Acme/Mútua (com informações do Confea e do Crea-RO)

Foto: Confea

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.