Presidente do Confea ministra palestra durante conferência sobre recursos hídricos

Na manhã desta terça-feira (26), o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, participou da conferência “Crise Hídrica no Brasil: Saneamento Ambiental e as Interfaces com as Mudanças Climáticas e Preservação Hídrica”. A conferência faz parte da programação da 45ª Assembleia Nacional da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento.
Após as apresentações do diretor-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu Guillo, e do pesquisador e climatologista do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) Christopher Cunningham, José Tadeu apresentou as ações do Confea com relação a saneamento ambiental. Guillo, Cunningham e Tadeu dividiram a mesa-redonda, ainda, com a analista técnica de políticas sociais do Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua/CGVAM/Ministério da Saúde) Jamyle Grigoletto, e com o presidente da Associação Brasileira de Municípios (ABM), Eduardo Tadeu Pereira.
Em sua apresentação, José Tadeu da Silva iniciou explicando como é a atuação da entidade. “O Confea zela pelos interesses sociais e humanos de toda a sociedade e, com base nisso, regulamenta e fiscaliza o exercício profissional dos que atuam nas áreas que representa, tendo ainda como referência o respeito ao cidadão e à natureza”. José Tadeu frisou que o Confea lançou, em 2015, a campanha Água é Vida, Energia e Riqueza. “O objetivo é sensibilizar e informar os conselheiros regionais e profissionais da área tecnológica, que funcionam como multiplicadores de informação à sociedade. A campanha foi intensificada no Dia Mundial da Água, 22 de março”, declarou.
Como ação do Confea em favor do saneamento, o presidente da entidade falou sobre o convênio de cooperação técnica com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para a elaboração de planos de saneamento de 50 municípios baianos, com menos de 50 mil habitantes. Em sua exposição também, José Tadeu da Silva apresentou, como exemplo das ações do Confea, o Manual de Procedimentos de Acesso a Recursos Federais para Planos Municipais de Saneamento, elaborado em 2014 pelo GT Saneamento, e o resultado dos trabalhos do GT Políticas Públicas, que propôs uma revisão e atualização do Plano Nacional de Recursos Hídricos. O presidente do Confea apresentou ainda a Fiscalização Preventiva Integrada que o Crea-BA realizou, junto a outros 20 órgãos, na Bacia do Rio São Francisco. Foram 12 anos de trabalho, 120 técnicos participantes, 115 municípios visitados e 2,5 mil empreendimentos vistoriados.
Sob o tema “Saneamento Ambiental: políticas integradas com participação social”, a 45ª Assembleia Nacional da Assemae acontece de 24 a 29 de maio, em Poços de Caldas. Um dos itens da apresentação do presidente do Confea, os Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB) ganham destaque na tarde desta terça-feira (26). Os PMSBs são instrumentos de gestão que contribuem para o desenvolvimento sustentável dos municípios. Por meio dos planos, a sociedade pode identificar os problemas, diagnosticar demandas de expansão, estudar alternativas e também delimitar objetivos, metas e investimentos necessários, com vistas ao pleno atendimento da população em abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo dos resíduos sólidos e drenagem urbana.

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.