Crea-AM participa do Seminário Nacional de Ética Profissional 2015

 

Com objetivo de otimizar o fluxo de processos éticos no Sistema Confea/Crea e Mútua, o Conselho Federal reúne até esta terça-feira, dia 28, os conselheiros regionais das autarquias no Seminário Nacional de Ética Profissional 2015, em Brasília. O CREA-AM está sendo representado pelo coordenador da Comissão de Ética Profissional, engenheiro civil Mauro Siqueira Queiroz.
“O objetivo do seminário é uniformizar entendimentos viabilizadores de edição de Manual de Procedimentos para a condução de processos de ética disciplinar, a ser praticado pelas Câmaras Especializadas e Comissões de Ética dos Regionais do Sistema Confea/Crea e Mútua”, declarou Mauro Queiroz ao Portal do CREA-AM.
Para o coordenador nacional das Comissões de Ética (CNCE), Jovanilson de Freitas, o Seminário Nacional de Ética Profissional será fundamental para que todos os CREA’s possam ‘falar a mesma linguagem’. “Além dos conselheiros, nada melhor do que trazer os colaboradores dos CREA’s, para que fique um legado das discussões. Nós, conselheiros, somos passageiros”, pontuou e, ainda, completou: “Quanto mais transparente e consistente o processo de ética for, mais retornará à sociedade, nossa responsabilidade”.
O conselheiro federal e coordenador da Comissão de Ética e Exercício Profissional (Ceep), Paulo Roberto Viana, explicou que será discutida a simplificação do fluxo de processos éticos, a fim de minimizar os problemas de perdas e de tramitação de processos, com foco na legislação do Confea. A expectativa é que o evento resulte em uma proposta de padronização dos procedimentos, que deverá ser encaminhada ao Confea para análise.
O superintendente de Integração do Sistema, José Gilberto Campos, defendeu que devem ser buscados nos processos éticos a agilidade, defesa do profissional e proteção da sociedade. “Não há instrumento mais importante do que a fiscalização e a ética para que busquemos valorização profissional e proteção à sociedade”, disse. 

 BASE ESTRUTURAL DA ÉTICA
 
O primeiro palestrante do seminário, o engenheiro eletricista e advogado Claude Pasteur, procurador-chefe do CREA-SC, falou sobre o tema “Ética profissional: base estrutural para a valorização profissional e o reconhecimento social do Sistema”.
Pasteur traçou um panorama sobre o que é ética e moral e, posteriormente, levou essa discussão ao contexto da Engenharia e da Agronomia. Ele explicou que ética é a ciência cujo objeto é a moral, “assim como o objeto de estudo da física é a natureza e os corpos”.
A moral seria, portanto, o conjunto de condutas aceitas dentro de uma determinada sociedade. “A ética analisa, a partir de fatos morais, o que o homem é e faz, e estuda o que ele deveria ser e fazer”. Pasteur listou como conceitos básicos da ética os valores, a virtude, a consciência ou senso moral, o livre-arbítrio e as responsabilidades.
 
DEVERES
 
Pasteur abordou também a “Deontologia da Engenharia e da Agronomia”. “Deontologia é a ciência que estuda os deveres; cada profissão tem sua deontologia, que resulta nos Códigos de Ética Profissionais”, elucidou.
Enumerou que os principais deveres éticos das profissões de engenheiro e de agrônomo são honestidade, respeito, responsabilidade, zelo, justiça e cidadania. Já entre as virtudes do profissional da área, ele lista a sensatez, prudência, espírito de colaboração, perspicácia, perseverança, vontade de aprender e humildade. Somado a essas listas, ele ainda aponta que todo Código de Ética tem seus fundamentos viver honestamente, não causar dano a outrem e dar a cada um o que é seu.

Fonte: Crea-AM

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.