Vice-presidente do Confea e coordenadores das Comissões falam sobre os trabalhos do ano

Na última semana, o Confea, durante sua 1417ª Sessão Plenária, realizou a composição de suas Comissões Permanentes e Temporárias. Além disso, elegeu a conselheira Ana Constantina Oliveira Sarmento de Azevedo como vice-presidente da Casa e homologou as indicações para o Conselho Diretor.

Na quinta-feira (29), tanto o Conselho Diretor quanto as Comissões reuniram seus membros para definir os coordenadores-adjuntos, o plano de trabalho e as metas a serem alcançadas em 2015, além do calendário de reuniões, que serão dez ao longo do ano.

A vice-presidente do Confea e os coordenadores das Comissões falam sobre suas expectativas para os trabalhos do ano.

Engenheira eletricista Ana Constantina Oliveira Sarmento de Azevedo – vice-presidente

“Neste momento, o sentimento é de gratidão, junto com o de reconhecimento de todo o trabalho feito e, também, de muita responsabilidade. Tenho o perfil de viver cada momento em sua plenitude e procuro entender que isso faz parte da minha missão como representante no Plenário do Confea, da Engenharia Elétrica de Alagoas, e, agora, como vice-presidente do Conselho. Também é um momento de agradecer a Deus por me colocar no lugar certo com as pessoas certas. O presidente do Confea, José Tadeu da Silva, a quem também agradeço o reconhecimento, tem essa postura de aglutinar, pois, com minha indicação para a vice-presidência, ao mesmo tempo em que legitima meu trabalho, também faz uma homenagem a todas as mulheres, às engenheiras, às nordestinas e às alagoanas. Ele compreende que, além de todos os papeis que uma mulher desempenha no Sistema, ela também pode fazer parte da gestão do Confea. Meu trabalho como vice-presidente será o de conciliar as demandas do Plenário com as da presidência, de construir pontes entre os conselheiros e o presidente e entre o Confea e as entidades de classe. Também tenho a missão de representação institucional do Confea, inclusive, quando necessário, substituir o presidente José Tadeu em diversos fóruns. Será diferente de tudo o que já fiz no Confea como conselheira, como coordenadora de comissões e como membro da Comissão Eleitoral que organizou as eleições do Sistema no último ano. Então, é um momento de conciliação e de representação institucional e, também, de retribuir, através de meu trabalho, a confiança do presidente José Tadeu.”

 

 

 

 

Engenheiro mecânico Paulo Roberto Lucas Viana – CEEP

 

“Na reunião de instalação já fizemos o planejamento de todo o ano para os trabalhos da Comissão. O ano de 2014 foi um ano de reajuste na CEEP. Tínhamos mais de 1300 processos e conseguimos analisar todos. Agora, ao longo de 2015, vamos enviar paulatinamente esses processos para que o Plenário promova seu julgamento. Paralelamente, nosso objetivo é que tudo aquilo que chegar à CEEP seja analisado na primeira reunião subsequente. Acredito que este ano a CEEP esteja avançando para um regime regular de trabalho. Temos perspectivas de repetir as duas reuniões de fiscalização. Uma, que é novidade, com os gerentes de fiscalização, para que eles possam desenvolver seu trabalho com base em um princípio único dentro do Sistema. Outra, para as Câmaras de Ética de todos os Creas, para discutir os principais temas que norteiam os trabalhos desses grupos.”

 

 

Engenheiro mecânico Gustavo José Cardoso Braz – CEAP

“Temos quatro temas principais para discussão neste ano: ensino à distância, validação de diplomas e reconhecimento de cursos. Vamos dar sequência às atividades de integração com o MEC, INEP, CNE, CAPES e CNPQ. Vamos fazer três reuniões nos Estados: uma no AM, outra no PR, com um grande evento, e no Ceará, onde teremos uma importante participação na 72ª SOEA, inclusive com convites para a participação desses órgãos da Educação. Também vamos realizar pelo menos mais dois seminários de diálogo com o MEC, para dar continuidade às discussões que iniciamos nos dois primeiros eventos”.

 

 

 

Engenheiro eletricista Raul Otávio da Silva Pereira – CAIS

 

“Tenho expectativas de que a CAIS neste ano possa ir além de complementar e agregar os trabalhos já em desenvolvimento. Queremos também auxiliar no que for possível os GT’s e as Comissões Temáticas para que atinjam seus objetivos. A CAIS estará sempre à disposição para implementar as decisões da SOEA e do CNP, assim como as demandas de todo o Sistema Confea/Crea e Mútua. Como destaque para 2015, acredito que a crise hídrica será um tema recorrente em todo o Sistema.”

 

 

 

 

Engenheiro eletricista Lúcio Antonio Ivar do Sul – Comissão Eleitoral

 

 

“Temos a Comissão composta por cinco membros titulares e cinco suplentes. Em nossas reuniões vamos buscar soluções para que as eleições aconteçam da forma mais tranquila possível. Vamos ouvir as sugestões de todos nas reuniões para podermos ver a possibilidade de modificações. Já na próxima reunião, vamos definir o calendário de reuniões e o plano de trabalho. Para este ano temos a missão de gerenciar as eleições para a Diretoria Executiva da Mútua e de conselheiros federais.”

 

 

 

Engenheiro civil Marcos Motta Ferreira – CCSS

“Tivemos a reunião de instalação da Comissão e já definimos o calendário de trabalho, a agenda de reuniões para o ano e, também, algumas prioridades. Entre essas prioridades, está a realização de treinamento dos funcionários dos Creas ligados à área financeira, que lidam com essa parte de recursos e captação de recursos junto ao Confea, para capacitá-los quanto a melhor forma de aplicar essa verba. Também pretendemos instalar um fórum de discussão para atender os Creas que têm arrecadação igual ou inferior a 1% ou 1,5% da arrecadação do Confea, que são Conselhos que, às vezes, têm dificuldades de resolução de alguns problemas. Nossa intenção é debater amplamente com esses Creas, para buscarmos caminhos que cada vez mais os levem a evoluir em sua capacidade de fiscalização e arrecadação, para que venham se tornar sustentáveis e não precisem mais ficar dependentes do Confea para determinadas situações e passem a utilizar os recursos do Conselho Federal para implementação de novos programas. Outro objetivo é estabelecer um relacionamento mais próximo possível dos presidentes dos Creas e dos diretores da Mútua, para sermos parceiros naquilo que é a missão da Comissão: a análise de contas, planejamento financeiro e econômico e projetos que envolvam os recursos financeiros.”

 

Engenheiro agrônomo Mário Varela Amorim – CONP e Comissão do Mérito

“Essa Comissão tem como função máster dar a aplicabilidade da técnica legislativa às normas legais do Confea. Nosso foco em 2015 será dar cumprimento às decisões plenárias já remetidas à CONP. Por exemplo, realizar os estudos de revisão da Resolução 1021 para verificar a possibilidade de adoção do voto via internet, bem como analisar a obrigatoriedade do voto. Outro ponto será a revisão da Resolução que diz respeito ao registro das entidades de classe e das instituições de ensino do Sistema Confea/Crea e Mútua. Vamos também estudar a viabilidade de criação de um mecanismo, tipo e-book, para ficar no site do Confea, que conterá todas as decisões transitadas em julgado relativas à Engenharia e à Agronomia. Esse é uma meta ousada. São três pontos de destaque, não desmerecendo nenhum outro, e que já estiveram em pauta nessa primeira reunião de instalação. Também fizemos o calendário de reuniões da Comissão para o ano, distribuindo esses encontros ao longo de todo o ano civil, e iniciamos o alinhamento da Comissão que irá compor o planejamento estratégico do Confea.”

Comissão do Mérito

“Este ano, por uma deferência especial, os conselheiros me elegeram chanceler da Comissão do Mérito" – comenta, feliz, o conselheiro Amorim. "É uma honra, um orgulho muito grande e, acima de tudo, é a ampliação das minhas responsabilidades aqui no Conselho Federal pela magnitude da deferência. A concessão do mérito aos 12 profissionais e aos 12 que já nos deixaram é o reconhecimento de sua ilibada conduta de vida, é a maior homenagem do Sistema Confea/Crea e Mútua aos profissionais da Engenharia e da Agronomia. Entendo que essa possibilidade do galardoamento é o coroamento e a consagração de toda uma vida dedicada à Engenharia e à Agronomia. A expectativa é que possamos dar um destaque ainda mais robusto à solenidade, que acontece na abertura da 72ª SOEA.”

 

Fonte: Acme/Mútua

Fotos: Margareth Vicente (Acme/Mútua)

 

Compartilhe essa postagem:

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.