Presidente do Confea aponta desafios, define prioridades e pede união entre os profissionais, em palestras de encerramento de atividades em Sergipe

O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), engenheiro civil José Tadeu da Silva, recebeu os cumprimentos dos participantes da 1ª Reunião dos Conselheiros Federais, Regionais e Profissionais de Engenharia de Segurança do Trabalho do Sistema e da 3ª Reunião Extraordinária do Colégio de Entidades Nacionais (Cden), na manhã desta quinta-feira (4/12). No encerramento de ambos os colegiados, José Tadeu, muito cumprimentado pela vitória em sua campanha de reeleição, apresentou propostas em comum, como a mobilização de todos em favor da aprovação de projetos de lei em tramitação no Congresso Nacional.

“Temos agora que unir as forças, fazer um trabalho de base em favor da aprovação de projetos como o da criminalização do exercício ilegal da profissão; o que destina parte da renda líquida da arrecadação do Confea, dos Creas e da Mútua para o aperfeiçoamento técnico-cultural dos profissionais; o do laudo de inspeção obrigatória; o da federalização do plenário do Confea. Temos que convencer cada um dos três senadores das unidades da federação em prol da engenharia brasileira”, apontou. Discussões sobre o ensino a distância e outras mantidas anteriormente no Seminário Nacional de Encaminhamento de Ações Institucionais do Sistema Confea/Crea e Outros Conselhos e levadas também ao Colégio de Presidentes sobre a possibilidade de anulação da Resolução nº 1.010/2005, acerca de atribuições profissionais, também foram repercutidas por José Tadeu junto aos representantes. “Pedem a anulação da Resolução, mas não têm a noção exata do que isso representa”, asseverou.

Representantes do Cden saudaram as iniciativas apontadas pelo presidente do Confea
Representantes do Cden saudaram as iniciativas apontadas pelo presidente do Confea
 Outra proposta apresentada pelo presidente do Confea, tanto ao Cden, como aos engenheiros de segurança do trabalho, foi a ideia de “dar maior sustentabilidade” à Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea). “Nesses três anos, a Soea já está mais participativa, não é mais apenas para os amigos do rei. Agora, queremos desenvolver sua sustentabilidade. Há empresas que fazem isso e estamos buscando formas de tornar essa sustentabilidade viável para o Sistema”. Posicionamento elogiado por todos, principalmente no Cden. “É nítida a diferença da Soea. E agora vamos resgatar os profissionais com essa possibilidade de aprimorar a parte financeira das entidades”, comentou o presidente da Sociedade Brasileira de Engenheiros Florestais (Sbef), Glauber Pinheiro.

Em longa reunião com os membros do Cden, o presidente enumerou aqueles que considera os três principais desafios a serem enfrentados em seu segundo mandato. O primeiro, acelerar a modernização da legislação profissional, por meio da mobilização dos profissionais a favor da votação dos projetos de interesse do Sistema Confea/Crea e Mútua; o segundo, desenvolver esforços para sanar pendências internas, como a Resolução nº 1.010/2005 e discussões sobre o Ensino a Distância (EaD), e o terceiro, a sustentabilidade financeira das entidades profissionais.

O fortalecimento das entidades, lembrando sua trajetória profissional, teve outros aspectos destacados por José Tadeu. “Farei tudo o que puder pelas entidades de classe”. Já na reunião das lideranças de engenharia de segurança do trabalho, o presidente se comprometeu a realizar encontros anuais de todas as modalidades, recomendou a realização do segundo encontro, com maior representatividade, e acolheu a sugestão de data para 27 de novembro, Dia do Engenheiro de Segurança do Trabalho. Após breve leitura, o presidente também reconheceu algumas das iniciativas defendidas na Carta de Aracaju, encaminhada pelo coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Engenharia de Segurança do Trabalho (CCEEST), Nelson Burille. O presidente questionou alguns itens e recomendou maior profundidade de análise para a viabilidade de seus atendimentos.

 

Fonte: Confea

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.